GP2 Series: Pilotos aceleram em mais um circuito mítico do automobilismo

Luiz Razia Filho quer aproveitar o fato de conhecer o circuito de Spa-Francorchams, na Bélgica, para brigar por pontos no campeonato.

Uma semana depois do GP de Valência, na Espanha, os pilotos e equipes da Fórmula GP2 se encontram na Bélgica, onde encaram o desafiador circuito de Spa-Francorchamps na 15ª e 16ª etapas da temporada – marcadas para o próximo final de semana. Para o piloto baiano Luiz Razia as provas representam uma vantagem que poucas vezes ele teve neste ano: chegar para primeiro dia de treinos já conhecendo o circuito. Razia já correu duas vezes nessa pista quando disputou a Fórmula 3000 Euroseries.

“Começar o final de semana sem precisar aprender a pista e ter que descobrir o traçado ideal é uma enorme vantagem na GP2”, salienta Razia, lembrando que a categoria tem apenas um treino livre de 30 minutos antes de os pilotos partirem para a tomada de tempos que define o grid de largada. “Por causa disso, o objetivo neste final de semana é tentar marcar pontos”, estabelece o piloto, vencedor da última etapa da GP2 Ásia, no início do ano.

O autódromo belga é um dos poucos circuitos históricos da Fórmula 1 que ainda recebe as principais categorias do automobilismo. Spa-Francorchamps recebeu sua primeira prova – ainda extra-campeonato – em 1924. A pista foi construída por aristocratas da região utilizando trechos de rodovias entre as cidades de Francorchamps, Malmedy e Stavelot. Inicialmente tinha 14,9 km de extensão, mas depois de reformas ao longo do tempo (a maior delas no início dos anos 80) passou aos 7.004 metros atuais.

Mas o que contribui para o aspecto especial dessa pista, é que dois terços do circuito original foram mantidos mesmo com a reforma. E a curva Eau Rouge, a mais desafiadora do mundo para os pilotos, conserva as mesmas características desde sua criação. “A Eau Rouge é quase uma montanha russa. Você vem em um trecho de descida e, em curva, começa uma subida. A força sobre o piloto pode chegar a quatro vezes a força da gravidade”, explica Luiz Razia. “Acelerar um carro de corridas em uma pista assim é indescritível”, completa.

O treino livre e a tomada de tempos da Fórmula GP2 na Bélgica serão realizados na sexta-feira (28), enquanto as duas provas do final de semana estão marcadas para sábado e domingo. Confira a programação da categoria (horários de Brasília):

Sexta-feira (28/8)
Treino livre – 6h55
Treino classificatório – 11h

Sábado (29/8)
Corrida – 26 voltas – 11h

Domingo (30/8)
Corrida – 18 voltas – 5h30

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *