GP2 Series: Pizzonia passa por avaliação física antes da prova de Barcelona

Categoria terá sua próxima rodada dupla no mesmo fim de semana do GP da Espanha da Fórmula 1.

Pronto para a tentativa de virar o jogo na Fórmula GP2, já que saiu da etapa de abertura no Bahrein sem pontuar, o brasileiro Antonio Pizzonia segue confiante e busca estar mais preparado do que nunca para a rodada dupla de Barcelona, na Espanha, que será realizada neste final de semana (12 e 13/5). Sempre procurando manter em dia seu condicionamento físico, o amazonense aproveitou o intervalo de quase um mês de folga para ir até a Formula Medicine, o mais conceituado centro de preparação da Europa nesta área, para uma avaliação geral. “A equipe é composta por fisioterapeutas, médicos, nutricionistas, psicólogos e, obviamente, preparadores físicos, todos de alta qualidade e direcionados ao treinamento de pilotos, por isso fiz esta opção”, comentou o piloto da FMS (Fisichella MotorSport).

A Formula Medicine é um centro de treinamento especializado em preparação física para pilotos de todas as categorias do automobilismo, desde as de base como Fórmula Renault e Fórmula 3, quanto as principais modalidades do planeta, em monopostos, rally, turismo, protótipos e até sob duas rodas, atuante há 18 anos no mercado. Entre as conquistas máximas no currículo da empresa, estão 34 títulos internacionais de pilotos e equipes assistidos em suas temporadas, dois deles sendo os mundiais de Fernando Alonso na Fórmula 1, e uma experiência de mais de 260 Grandes Prêmios. A empresa também foi a responsável por introduzir, em 2005, o programa de Segurança nas Pistas, com aprovação da GPDA – Associação dos Pilotos de Fórmula 1 – e das 11 equipes da categoria máxima, com o objetivo de padronizar os níveis de eficiência no atendimento das equipes médicas e de resgate nos autódromos.

Pizzonia explica ainda o que especificamente foi feito durante este período em que esteve na Formula Medicine. “Os treinamentos são geralmente feitos em duas sessões, uma na parte da manhã e outra à tarde, com uma duração média de seis horas por dia de treinamentos físicos e uma hora em média trabalhando na parte psicológica”, contou o manauara, que já teve experiências na Fórmula 1 pelas equipes Jaguar e Williams.

A equipe do Dr. Riccardo Ceccarelli, fundador da Formula Medicine, receberá ainda o piloto de 26 anos de idade para mais uma semana de treinamentos, após a etapa de Barcelona da Fórmula GP2. “A temporada européia, que para a GP2 é quase a totalidade do calendário, tem provas com pouca distância de datas entre elas, e é necessária uma dedicação no preparo físico para manter o rendimento nas pistas”, concluiu Pizzonia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *