GP3: Esteban Gutierrez é o Campeão de 2010

O mexicano Esteban Gutierrez (ART) sagrou-se o primeiro Campeão da historia da GP3 Series. O titulo foi assegurado logo no treino classificatório para o grid de largada da primeira prova, quando o mexicano conquistou a pole. O ponto extra pela pole foi o suficiente para garantir a conquista antecipada.

Prova 1:

Já coroado Campeão de 2010, Gutierrez venceu no sábado (11/09), a primeira prova da etapa. Foi a sua quinta vitória no ano. Seu principal concorrente até então, o canadense Robert Wickens (Status) foi o 2º, seguido pelo indonésio Rio Haryanto (Manor).

Pole-position Gutierrez manteve a ponta na largada, contudo não conseguiu abrir vantagem. Rapidamente um comboio de seis carros, formado por Gutierrez, o suíço Nico Muller (Jenzer), Wickens, o espanhol Roberto Merhi (Atech CRS), Haryanto e o holandês Renger Van der Zande (RSC Mucke), se formou.

Separados por menos de dois segundos o grupo trocava constantemente de posições, com Muller, Wickens e Haryanto alcançando a liderança. Gutierrez chegou a cair para 5º. Na 10ª volta Van der Zande abandonou nos pits.

Faltando três voltas para o final Gutierrez passou Wickens, recuperando a ponta, em definitivo. Com psita livre o mexicano recebeu a bandeirada com um segundo de vantagem. Haryanto foi o 3º.

Muller terminou em 4º, seguido pelo italiano Mirko Bortolotti (Addax) e Merhi. O norte-americano Josef Newgarden (Carlin) e o holandês Nigel Melker (RSC Mucke) fecharam a zona de pontos.

Entre os quatro brasileiros na prova, o melhor foi Lucas Foresti (Carlin) em 20º. Pedro Nunes (ART) terminou na 24ª posição. Felipe Guimarães (Addax) abandonou na 12ª volta e Leonardo Cordeiro (MW Arden) na 4ª volta.

Final, prova 1:

1 – Esteban Gutierrez – ART – 16 voltas em 28m26s731
2 – Robert Wickens – Status GP – 0″995
3 – Rio Haryanto – Manor – 2″104
4 – Nico Muller – Jenzer – 2″656
5 – Mirko Bortolotti – Addax – 3″693
6 – Roberto Merhi – Atech CRS – 4″539
7 – Josef Newgarden – Carlin – 4″886
8 – Nigel Melker – RSC Mucke – 6″923
9 – Daniel Morad – Status GP – 10″148
10 – Tobias Hegewald – RSC Mucke – 10″889
11 – Miki Monras – MW Arden – 10″952
12 – Oliver Oakes – Atech CRS – 12″102
13 – James Jakes – Manor – 13″372
14 – Pal Varhaug – Jenzer – 13″461
15 – Michael Christensen – MW Arden – 15″945
16 – Stefano Coletti – Tech 1 – 20″674
17 – Adrian Quaife Hobbs – Manor – 21″286
18 – Pablo Sanchez – Addax – 21″426
19 – Ivan Lukashevich – Status GP – 21″938
20 – Lucas Foresti – Carlin – 24″541
21 – Doru Sechelariu – Tech 1 – 24″949
22 – Daniel Juncadella – Tech 1 – 25″544
23 – Vittorio Ghirelli – Atech CRS – 48″201
24 – Pedro Nunes – ART – 1’04″316

Volta mais rápida: Esteban Gutierrez 1’45″131

Abandonos:

Alexander Rossi – ART – 0 volta
Dean Smith – Carlin – 1 volta
Leonardo Cordeiro – MW Arden – 4 voltas
Simon Trummer – Jenzer – 6 voltas
Renger Van der Zande – RSC Mucke – 10 voltas
Felipe Guimarães – Addax – 12 voltas

Prova 2:

Neste domingo (12/09), Wickens venceu a segunda prova da etapa, e última do ano. Bortolotti e Muller fecharam o pódio.

Pole-position Melker provocou o adiamento da primeira largada, caindo para o final do pelotão. Newgarden foi “promovido” a primeiro, contudo na primeira chicane o norte-americano caiu para 4º, atrás de Merhi, Wickens e Bortolotti.  

Na saída da primeira curva Wickens passou Merhi, assumindo a liderança. O espanhol pouco depois caiu para 3º, com a ultrapassagem de parado no meio da Parabólica, abandonando.

Sem ter como alcançar Wickens, Bortolotti se preocupou apenas em manter o segundo lugar no restante da prova.

Wickens venceu com 1s6 de frente sobre Bortolotti. Muller também passou Merhi, ficando com a última vaga no pódio. Merhi foi o 4º, seguido por Newgarden. O espanhol Miki Monras terminou em 6º, garantindo o ponto final da prova.

Cordeiro foi o 8º, e Guimarães o 17º. Nunes abandonou na 12ª volta e Foresti na 2ª.

Gutierrez sagrou-se Campeão com 88 pontos. Wickens foi o vice com 71 pontos.

Final, prova 2:

1 – Robert Wickens – Status GP – 15 voltas em 26m20s507
2 – Mirko Bortolotti – Addax – 1″618
3 – Nico Muller – Jenzer – 1″939
4 – Roberto Merhi – Atech CRS – 3″040
5 – Josef Newgarden – Carlin – 4″430
6 – Miki Monras – MW Arden – 9″604
7 – Daniel Morad – Status GP – 12″695
8 – Leonardo Cordeiro – MW Arden – 15″274
9 – Oliver Oakes – Atech CRS – 15″873
10 – Michael Christensen – MW Arden – 17″698
11 – Tobias Hegewald – RSC Mucke – 18″669
12 – Pablo Sanchez – Addax – 18″860
13 – Nigel Melker – RSC Mucke – 25″415
14 – Ivan Lukashevich – Status GP – 26″612
15 – Alexander Rossi – ART – 26″664
16 – Dean Smith – Carlin – 27″354
17 – Felipe Guimarães – Addax – 27″983
18 – Doru Sechelariu – Tech 1 – 28″073
19 – Pal Varhaug – Jenzer – 28″310
20 – Stefano Coletti – Tech 1 – 29″703
21 – Vittorio Ghirelli – Atech CRS – 39″337
22 – Adrian Quaife Hobbs – Manor – 1’04″494
23 – Rio Haryanto – Manor – 1 volta
24 – Simon Trummer – Jenzer – 1 volta

Volta mais rápida: Pal Varhaug 1’43″843

Abandonos:

Daniel Juncadella – Tech 1 – 1 volta
Lucas Foresti – Carlin – 2 voltas
Esteban Gutierrez – ART – 3 voltas
Renger Van der Zande – RSC Mucke – 4 voltas
James Jakes – Manor – 10 voltas
Pedro Nunes – ART – 12 voltas

Campeonato, final:

Campeonato, final:

1.Gutierrez 88; 2.Wickens 71; 3.Muller 53; 4.Rossi 38; 5.Haryanto 27; 6.Merhi 26; 7.Smith 24; 8.Jakes 21; 9.Coletti 18; 10.Monras 17; 11.Bortolotti 16; 12.Morad 15; 13.Varhaug, Juncadella, Quaife-Hobbs 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *