Grand-Am: Piloto brasileiro é preso depois de atropelar e matar homem nos EUA

João Paulo Mauro é acusado de homicídio culposo, posse de cocaína e de ter falsificado documento de habilitação para poder comprar bebidas alcoólicas

O piloto João Paulo Mauro foi preso em Miami, nos EUA, depois de atropelar o americano Russell Knudson, de 45 anos, que morreu em seguida. O brasileiro, que parecia estar alcoolizado, é acusado de homicídio culposo, posse de cocaína e de ter falsificado seu documento de habilitação.

Mauro, de 20 anos, dirigia seu carro, uma Mercedes SUV, a 96km/h em uma área de 48km/h, quando perdeu o controle e acertou Knudson, que colocava uma bicicleta no porta-malas de seu carro, na frente de casa. De acordo com o “The Miami Herald”, o brasileiro se defendeu dizendo que precisou desviar para não se chocar com um carro que estava à sua frente.

O brasileiro, que participou de campeonatos como a Copa Montana e negociava sua participação na Rolex Sports Car Series da Grand-Am, adulterou sua habilitação para poder comprar bebidas alcoólicas, já que a idade mínima exigida nos EUA é 21 anos. O policial que fez a prisão disse que Mauro tinha um pó branco em sua narina esquerda, o que gerou a suspeita de cocaína. O advogado do piloto, no entanto, disse que não houve consumo.

– O teste de sangue vai provar que ele não usou cocaína. O pó branco que estava em sua narina era do airbag – disse Howard Srebnick.

Fonte: GloboEsporte.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *