GT Brasil: Campeonato tem novidades no grid de largada para etapa de Campo Grande

Quatro duplas trocaram de carro na estreia da categoria no Mato Grosso do Sul

A antepenúltima etapa do Itaipava GT Brasil, que está sendo realizada neste fim de semana, trouxe novidades em Campo Grande (MS). Na categoria Itaipava GT3, a dupla Fernando Croce e Fernando Gomes Croce trocou o Dodge Viper Competition Coupé por um Corvette Z06R e Ricardo Kastropil e Henrique Assunção, que também guiavam um Dodge Viper Competition Coupé, passaram para o Lamborghini Gallardo LP560.

Já pela Itaipava GT4, os líderes do campeonato, Cristiano Federico e Caio Lara, e os terceiros colocados, Alan Hellmeister e Sérgio Laganá, trocaram os modelos Ferrari Challenge que pilotavam por dois Aston Martin Vantage. Começando seu primeiro fim de semana com o Corvette Z06R, Fernando Gomes Croce explica o motivo de ter optado pela troca do Dodge Viper Competition Coupé. “Há duas semanas, vim para Campo Grande, treinei com o Corvette e gostei muito do carro”.

“Ele é mais novo e melhor do que o Viper em todos os sentidos. Por isso, resolvemos fazer a troca e agora tenho expectativa de resultados ainda melhores para o restante da temporada”, afirma Fernando Gomes Croce. Henrique Assunção acredita que ainda tem trabalho pela frente para dominar o novo carro, o Lamborghini Gallardo LP560. “Tive a oportunidade de andar com o Lambo e já percebi que é um carro fantástico, muito fácil de guiar”.

“Ainda temos um caminho pela frente para dominar este carro, mas sei que ele trará bons resultados para nós”, comenta Henrique Assunção. Caio Lara, que lidera a Itaipava GT4 em parceria com Cristiano Federico, avaliou o Aston Martin Vantage como um carro absolutamente diferente do antigo Ferrari Challenge. “O carro é muito mais confortável, aceita quando o piloto abusa e mais macio do que o Ferrari, bem diferente”.

Já o parceiro de pilotagem Cristiano Federico completa. “O carro é mais resistente do que o Ferrari, o que é importante principalmente em uma corrida desgastante como a de Campo Grande”, avalia Cristiano Federico. Alan Hellmeister concorda. Para ele, que também deixou um Ferrari Challenge para usar o Aston Martin Vantage, o novo carro pode até não ser tão rápido quanto o antigo em algumas pistas, mas sem dúvida é mais resistente e constante.

“Fizemos um tira-teima com os dois carros na quinta-feira (20) e fomos mais rápidos com o Ferrari Challenge, mas o Aston Martin foi mais constante e ficou próximo. Além disso, por ser um GT4 de nascimento, tem mais opções de ajustes e embora a gente ainda tenha que trabalhar muito nele, acredito que vamos conseguir somar muitos pontos mesmo de início”, conclui Alan Hellmeister. Serão duas corridas no fim de semana, a primeira no sábado (22) e a outra no domingo (23).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *