GT3 Brasil: Cadu Pasetti estréia pela Ferrari em Curitiba

Piloto da Pick-up Racing disputa neste fim de semana sua primeira corrida no GT3 Brasil pela equipe CRT, líder do campeonato com Cláudio Ricci e Rafael Derani.

O paulista Cadu Pasetti fará neste fim de semana, em Curitiba, sua corrida de estréia no Itaipava GT3 Brasil. Quinto colocado na temporada 2009 da Pick-up Racing, ele formará dupla com Luiz Felipe Derani na Ferrari #77 da equipe CRT Brasil, e disputará a 13ª e 14ª etapas do calendário com o modelo que mais venceu corridas nesta terceira temporada da categoria dos supercarros no Brasil – e que pode quebrar a hegemonia dos modelos norte-americanos no torneio.

Após os primeiros treinos, o novo integrante da CRT Brasil ressaltou as qualidades da Ferrari F430, e se mostrou empolgado com a competição. Embora o primeiro dia de trabalhos com a nova equipe tenha sido dedicado mais ao conhecimento do carro do que, propriamente, à busca pelos melhores tempos, Pasetti demonstrou confiança para as corridas do final de semana, e aposta em boa estréia neste sábado.

“A Ferrari é um carro que, embora tenha uma tendência maior a sair de traseira, é estável e gostoso de pilotar. Usamos estes dois primeiros treinos para reconhecimento do modelo, e tudo indica que poderemos fazer uma estréia positiva, que pode resultar em alguns pontos no campeonato”, declarou Pasetti.

O piloto paulista, que já havia disputado as 24 Horas do Bahrein com um Porsche, é mais um piloto da Stock Car a experimentar a GT3 Brasil neste ano, um campeonato que ele considera uma alternativa bastante interessante para os próximos anos de sua carreira. “Sou apaixonado por automobilismo, gosto muito da Pick-up Racing e, se pudesse, correria nas duas categorias e em outras mais. É só uma questão de patrocínio”, declarou o piloto.

O fato de ter competido em Curitiba na semana passada pela Pick-up Racing não representa, na opinião de Cadu, uma vantagem em sua adaptação à GT3. Além das diferenças técnicas entre os dois carros, a Stock Car utilizou apenas o traçado externo do autódromo no último final de semana, enquanto a GT3 correrá na pista completa de Curitiba neste sábado e domingo.

“A GT3 tem mais recursos de telemetria, e isso representa uma vantagem na adaptação ao carro e no desenvolvimento do acerto ideal. Fomos bem hoje e, para amanhã, acredito que possamos baixar mais alguns décimos de segundo no treino que definirá o grid de largada para as provas do fim de semana”, encerrou Pasetti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *