GT3 Brasil: Categoria atrai interesse de pilotos de todo o Brasil

Com modelos que fazem parte do sonho de qualquer aficionado, novo campeonato brasileiro vira meta de carreira de vários competidores e equipes.

Com estréia prevista para o dia 12 de agosto, em Tarumã (RS), o Campeonato Brasileiro de GT3 vem sendo cogitado por pilotos e equipes de todo o Brasil, e de diversos tipos de categoria – em um espectro que vai da Fórmula 3 à Fórmula Truck, passando também por Stock Car, Endurance e até Rali. O motivo é simples: “Os carros que utilizaremos são aqueles que qualquer um sonha em ter na garagem ou, mais ainda, numa pista de corrida”, diz Luis Roberto Souza, diretor-geral da SRO Latin America – uma sociedade entre a européia SRO Motorsports e os empresários brasileiros Walter Derani e Antonio Hermann.

“Que piloto profissional não sonha em competir com um Ferrari, Porsche, Viper, Maserati, Corvette, Lamborghini e outros ícones da indústria e da esportividade?”, pergunta o diretor da SRO. “É por isso que temos recebido consultas de pilotos e equipes consagrados e bem estabelecidos. Eles também têm seus sonhos, eles também gostariam de acelerar um Ferrari de corrida de verdade, feito pela própria fábrica italiana. Estes profissionais têm suas preferências: uns querem Porsche, outros cresceram sonhando com um Corvette, mais alguns preferem um Aston Martin – e todos estes carros espetaculares fazem parte do nosso campeonato. Ficamos muito felizes com esta repercussão”.

Sigilo – Os nomes dos pilotos que trabalham para ingressar na categoria estão sendo mantidos em segredo: “Eles competem em outros torneios, possuem contratos com equipes e têm que atender interesse dos patrocinadores atuais”, diz Luis Roberto Souza. “Então, seus nomes estão sendo mantidos em sigilo. Mas são competidores de diversas categorias, e alguns até surpreendem, pois suas especialidades são bastante distintas da pilotagem de um GT3. Mas é aqui tocamos novamente na questão do sonho que a gente tem desde pequeno: competir com estes carros é, de certa forma, um modo de realização pessoal de cada um”.

A primeira corrida da GT3 deve se dar com 13 ou 14 supercarros na veloz Tarumã, a pista de traçado mais rápido do país – um fato até simbólico em se tratando da estréia no Brasil de uma categoria disputada por marcas e modelos tão vinculados ao desempenho esportivo. “Este número vai aumentar ao longo do ano”, explica Luis Souza. “E, para 2008, acho que podemos falar, com muito realismo, em algo perto de 20 carros no grid. O espetáculo será fantástico para qualquer um que gosta de automóveis e corridas”, finaliza o diretor-geral da da SRO Latin America.

Foto: Divulgação GT3 Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *