GT3 Brasil: “Classificação foi boa”, avalia Ricci

A chuva, que caiu durante boa parte do dia em Santa Cruz do Sul, deu uma trégua no momento da classificação do Brasil GT3. E, depois de ocupar a segunda posição no treino da manhã, a tarde acabou não correspondendo as expectativas de Cláudio Ricci.

Correndo em casa, o gaúcho e o parceiro Rafael Derani enfrentaram sérios problemas na Ferrari F430 e, por pouco, não participaram das tomadas de tempos. Mesmo sem conseguir detectar o imprevisto, a dupla foi para a pista mesmo assim.

“Pelos problemas que tive até podemos definir como uma boa classificação, pois não foi nada fácil colocar o carro na pista”, enfocou Ricci, que se classificou em quinto para a segunda prova, enquanto Derani assinalou o 11ª para a corrida inicial.

Pouco depois do treino, os mecânicos da equipe CRT encontraram a origem do problema: “Foi uma falha intermitente na sonda lambida, que prejudicou a mistura de ar com o combustível do modelo F430”, afirmou o chefe de equipe Gregório Pesinato.

Agora, o time trabalhará nas próximas horas para tentar fixar o problema. Andreas Mattheis (Ford GT) e Valdeno Brito (Porsche), respectivamente, registraram a posição de honra para as corridas deste feriado, marcadas para 10h35 e 15h20 do domingo (horários de Brasília).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *