GT3 Brasil: Com o novo Ford GT, equipe Medley é favorita à pole neste sábado

A dupla Xandy Negrão-Andreas Mattheis (Medley) traduziu em números o favoritismo que trouxe a Brasília para a terceira rodada dupla – 5ª e 6ª etapas – da GT3 Brasil. Estreando o Ford GT em substituição ao Dodge Viper Coupé usado em Curitiba e São Paulo, os atuais campeões estabeleceram a volta mais rápida das duas sessões de treinos oficiais desta sexta-feira no Autódromo Internacional Nélson Piquet. Pela manhã, Xandy cravou o melhor tempo do dia em 1:56.223, à média horária de 169,58 km.

O carro norte-americano foi a arma escolhida por Xandy e Andreas para assumir a liderança do campeonato, que se encontra em poder de Ricardo Rosset e Walter Salles com o mesmo modelo. Na Europa, a marca também vem dominando a categoria, mas as recentes vitórias recentes cobraram um preço alto imposto pela Federação Internacional de Automobilismo. Em Brasília, ambos os carros estão carregando um lastro de chumbo de 110 quilos, de forma a aproximar seu rendimento ao dos rivais Ferrari F430, Porsche 997, Viper e Lamborghini Gallardo. O peso mínimo do Ford GT, agora, é de 1.270 kg.

Mesmo registrada com pneus novos, a marca de Xandy ficou aquém do 1:54.86 dos treinos coletivos da segunda-feira. “Aquele tempo veio no final da tarde, com a temperatura mais amena e condições mais favoráveis”, explicou o piloto. “Além disso, a pista está bastante diferente hoje, com menor aderência e deixando o carro bem mais arisco. Eu mesmo cheguei a dar um pião de 720 graus numa das curvas de alta”, observou.

Com uma vitória neste ano, Xandy e Andreas têm 26 pontos, contra 28 dos líderes Rosset e Salles. Os dois times dividem os boxes em todas as etapas e devem brigar pela pole das duas corridas do fim de semana. A primeira será realizada a partir das 15h30 de amanhã, com uma hora de duração, depois das duas tomadas que definirão os dois grids. Apesar da satisfação com o resultado, Xandy não se manifestou empolgado com o Ford GT. “É, sem dúvida, um carro muito rápido, mas nem chega perto do Lamborghini Gallardo que pilotamos em 2007 em termos de prazer de dirigir. O Lambo é mais equilibrado e gostoso de pilotar.”

Os melhores tempos em Brasília:
1º) Andreas Mattheis/Xandy Negrão (FG), 1min56s223
2º) Walter Salles/Ricardo Rosset (FG), 1min57s530
3º) Norberto Gresse/Valdeno Brito (P9), 1min57s754
4º) Marcelo Hahn/Allam Khodair (F4), 1min59s187
5º) Cláudio Ricci/Rafael Derani (F4), 1min59s350
6º) Wagner Ebrahim/Fábio Ebrahim (VC), 1min59s744
7º) Elias Nascimento/Luciano Burti (VC), 1min59s749
8º) Renato Cattalini/Antonio Jorge Neto (F4), 1min59s919
9º) Walter Derani/Giuliano Losacco (F4), 2min00s045
10º) Emerson Fittipaldi/Wilsinho Fittipaldi (P9), 2min00s933
11º) Ramon Matias/MMatheus Stumpf (VC), 2min01s129
12º) Sérgio Cunha/Luiz Garcia (F4), 2min01s372
13º) Thiago Marques/Alceu Feldmann (LG), 2min01s897

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *