GT3 Brasil: De Ferrari F430, Claudio Ricci e Rafael Derani formam nova dupla forte rumo ao título

Pilotos já competiam na CRT, primeira campeã no torneio de equipes da história da categoria. Meta agora é brigar pelo título de pilotos, que em 2007 ficou para Andréas Mattheis e Xandy Negrão.

Melhor equipe na pontuação da primeira temporada do Brasil GT3 Championship, a CRT terá uma nova e competitiva formação para a temporada de 2008. O paulista Rafael Derani, que em 2007 fazia dupla com o ex-campeão de Stock Car Alencar Jr., terá como companheiro o gaúcho Cláudio Ricci, que no ano de estréia da categoria foi parceiro de Walter Derani. A nova dupla continuará a utilizar o belo e veloz Ferrari F430.


“Um dos motivos dessa mudança foi o fato do Alencar anunciar, durante a rodada dupla de Goiânia, que iria encerrar sua carreira de piloto, me deixando sem parceiro para a temporada seguinte”, comenta Rafael Derani. “Isso desencadeou mudanças dentro da equipe, em um processo natural numa situação como essa. O Cláudio Ricci, que já estava sob contrato da CRT, demonstrou durante todo o campeonato de 2007 que é um piloto extremamente rápido e constante. Portanto, estava aberta a possibilidade de se formar uma dupla competitiva, com chances de ganhar corridas e de disputar a liderança do Campeonato”, detalha “Rafa” Derani.


Surpresa – “Eu, praticamente ‘roubei’ o parceiro do meu pai”, ironiza Rafael, referindo-se a Walter Derani. “Mas o pessoal que acompanha a categoria terá uma grande surpresa com o companheiro do Walter, que será o mais novo integrante da equipe CRT. Podem ter certeza de que ele não será nem um pouco prejudicado, aguardem…”, continua, deixando em suspense o nome do novo piloto.


Para Cláudio Ricci a reorganização das duplas levou a decisões que trarão benefícios para a CRT. No ano passado, o piloto gaúcho conquistou a posição de mais veloz do grid, registrando seis melhores voltas em corrida nas dez etapas disputadas. “Em 2007 o Walter e eu tivemos uma temporada bastante competitiva, com ótimos resultados. Tivemos chances matemáticas de vencer o campeonato até a última corrida. Evoluímos bastante como equipe e como pilotos. Eu fui muito regular e o crescimento de produção do Walter no decorrer do campeonato foi espantoso. Nossa parceria foi muito boa, produtiva, e agora nós dois nos voltaremos para novos desafios. Temos grandes expectativas”, observa Ricci.


“Pessoalmente estou bem entusiasmado. Minha parceria com o Rafa vai resultar em uma dupla muito equilibrada, algo muito desejável em corridas feitas em dupla. Outro ponto a nosso favor é o fato do Rafa e eu termos o mesmo estilo de pilotagem. Teremos chances de vitória, pode acreditar. De outro lado, sei que a próxima temporada será intensamente disputada, com muitas duplas bem fortes. Será um campeonato espetacular”, finaliza Ricci.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *