GT3 Brasil: “Diferenças entre os modelos tornam a competição mais interessante”, aponta Luiz Garcia Jr

Piloto de Brasília estreou na competição correndo “em casa” na terceira rodada dupla. Entusiasmado com seu Ferrari F430, ele aposta em uma maior evolução para tirar o máximo desempenho do supercarro italiano.

O brasiliense Luiz Garcia Jr. fez uma análise positiva do Telefônica Speedy GT3 Brasil enquanto se prepara para a quarta rodada dupla da temporada, que será realizada nos dias 12 e 13 de julho em São Paulo. Para ele, que estreou na competição na etapa de Brasília, há cerca de um mês, as diferentes características dos supercarros que disputam o torneio dão um tempero diferente ao campeonato.

Ex-piloto da Fórmula Cart e da Stock Car, Garcia estreou no GT3 Brasil com um Ferrari F430 V8 da CRT Brasil, primeira campeã do torneio de equipes da história da categoria, em 2007. “A GT3 é tudo o que eu esperava dela. As diferenças entre os modelos tornam a competição mais interessante, pois é preciso saber tirar o melhor proveito do seu equipamento e também conhecer as virtudes e fraquezas dos adversários para adotar a melhor estratégia de corrida”, declarou Garcia.

O brasiliense ressaltou a empolgação de seus patrocinadores, o Banco Sofisa e a empresa de tecnologia B2BR, pelo envolvimento com a categoria. “Já é certo que correrei em Interlagos. Quanto ao restante do campeonato, vai depender do que for acertado em São Paulo”, acrescentou.

Mesmo sem competir na pista paulista desde novembro de 2005 – quando disputou a última etapa da Stock Car daquele ano –, Luiz Garcia mantém a confiança para a rodada dupla da próxima semana. Em fase de adaptação à categoria, ele admite que não andou no limite de seu equipamento nas corridas de Brasília, mas acredita que a experiência adquirida na etapa anterior seja de grande valia em Interlagos.

“O Ferrari F430 é um carro muito técnico, então é necessário adquirir quilometragem para que seja possível aprender todas as suas manhas”, ponderou. “De qualquer maneira, pilotar este F430 é um privilégio. É um carro muito preciso, que responde aos comandos, freia e contorna muito bem. O câmbio acionado por alavancas atrás do volante também é muito interessante. Ou seja, é um carro até fácil de dirigir, mas que requer muita técnica para que possa ser tirado o melhor proveito dele”, acrescentou o brasiliense.

Luiz Garcia voltará a competir em Interlagos pela CRT Brasil. Em completa sintonia com a equipe, ele ressaltou o excelente trabalho do time que também prepara os carros das duplas Giuliano Losacco/Walter Derani e Cláudio Ricci/Rafael Derani.

“Gostei muito do ambiente na equipe. Todos procuraram me ajudar e eu me senti em casa, o que tornou o fim de semana em Brasília muito agradável. O ambiente nos boxes em um final de semana de corrida pode ficar muito tenso, mas felizmente me senti bastante à vontade”, encerrou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *