GT3 Brasil: Família e amigos se despedem de Alex Castilho

Chefe de equipe que faleceu em acidente será enterrado na manhã desta sexta-feira.

Os familiares e amigos do engenheiro Alex Castilho se despedirão do chefe de equipe às 8h00 da manhã desta sexta-feira (11), no Cemitério Jardim da Saudade, em Pinhais, na Grande Curitiba. Com passagem marcante pela Fórmula 3 Sul-Americana e, em 2008, iniciando um novo trabalho na GT3, o engenheiro paulista de 40 anos faleceu na tarde da quarta-feira quando se deslocava pela Rodovia Régis Bittencourt, a BR116, de Curitiba para São Paulo, onde participaria das atividades esportivas do fim de semana em Interlagos.


Castilho trazia em seu carro a esposa, a sogra e as duas filhas. O impacto aconteceu no quilômetro 280 da rodovia Regis Bittencourt, a BR116, na altura da cidade de Barra do Turvo. O veículo bateu em uma carreta que estaria fazendo manobras na rodovia. Castilho teve apenas tempo de posicionar o veículo de forma a minimizar o impacto para os demais ocupantes, colocando o seu lado do carro como o foco da colisão. Alex faleceu na hora. A família do engenheiro já está liberada do hospital. Ninguém sofreu lesões graves.


Até o ano passado, Alex era o dono da Castilho Motorsport, uma escuderia de Fórmula 3. Em 2008, vinha exercendo a função de engenheiro de pista para os pilotos Paulo Bonifácio e Ingo Hoffmann no Telefônica Speedy GT3 Brasil – a dupla é terceira colocada na tabela. Um dos mais respeitados engenheiros do meio, em apenas dez anos de carreira, Alex Castilho conquistou seis títulos na Fórmula 3 Sul-Americana, sendo três na Categoria A, e outros três na extinta categoria Light, além de alguns vice-campeonatos.


O Cemitério Jardim da Saudade fica na Avenida Maringá, 3.300, em Pinhais, na região do Autódromo Internacional Raul Boesel.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *