GT3 Brasil: Ford GT domina treinos em Brasília

Xandy Negrão e Andreas Mattheis lideraram a primeira sessão e fecharam o dia com o melhor tempo da pista. Ricardo Rosset e Walter Salles foram os mais rápidos na parte da tarde.

Mesmo carregando 110 kg de lastro em relação à etapa de abertura da temporada, em Curitiba, o Ford GT V10 continuou sendo o carro a ser batido no Telefônica Speedy GT3 Brasil. Ao menos nos primeiros treinos livres para a terceira rodada dupla do campeonato, o modelo norte-americano continuou despontando como favorito, e fechou as duas sessões realizadas nesta sexta-feira (13), em Brasília, na primeira posição.

Xandy Negrão e Andreas Mattheis – os atuais campeões da categoria –, lideraram o treino da manhã e fecharam o dia com a melhor marca da pista nesta sexta-feira: 1min56s223. Walter Salles e Ricardo Rosset – atuais líderes do campeonato –, deram o troco na parte da tarde e encerraram a sessão em primeiro, com 1min57s559. Na parte da manhã, eles obtiveram a marca de 1min57s530.

Mesmo registrada com pneus novos, a marca de Xandy ficou aquém do 1min54s86 dos treinos coletivos da segunda-feira. “Aquele tempo veio no final da tarde, com a temperatura mais amena e condições mais favoráveis”, explicou o piloto. “Além disso, a pista está bastante diferente hoje, com menor aderência e deixando o carro bem mais arisco. Eu mesmo cheguei a dar um pião de 720 graus numa das curvas de alta”, observou.

Salles viu a chegada do novo Ford GT da dupla Xandy/Mattheis, que não usará mais o Viper Coupé no restante da temporada, como positiva, em especial na esperada disputa entre os dois modelos norte-americanos já inscritos no campeonato e o terceiro Ford GT aguardado para este ano: o de Nelson Piquet. “É uma pena que ainda não haja nenhum Corvette e nenhum Aston Martin competindo no Brasil, já que eles estão indo muito bem na Europa”, opinou Salles.

Rosset acredita que a maior preocupação das equipes neste fim de semana é o desgaste excessivo dos pneus proporcionado pelo asfalto abrasivo do Autódromo de Brasília. O ex-piloto da equipe Arrows na Fórmula 1 acredita que a adição de mais 70 kg ao peso total do Ford GT – que somados aos 40 kg já adicionados após a rodada de abertura da temporada totalizam os 110 kg do lastro total – tenha sido mais que suficiente para equilibrar o desempenho dos carros da categoria.

“O tempo do Xandy e do Andreas no primeiro treino não serve muito como parâmetro, porque foi feito com pneus novos, o que faz muita diferença nessa pista. Portanto, se observarmos o desempenho do nosso carro na primeira sessão e o Porsche do Valdeno Brito, veremos que eles estão apenas alguns décimos atrás e podem ser considerados favoritos a pole positios”, opinou Rosset.

Já os adversários analisam a situação de maneira contrária: para Valdeno, o GT ainda tem velocidade de sobra apesar do lastro. “Está muito difícil acompanhar o GT, e acho que eles ainda estejam um nível acima dos demais modelos”, opinou o paraibano, que nesta etapa corre em dupla com o também piloto da Copa Nextel Stock Car, Norberto Gresse Filho.

Estreando no circuito completo de Brasília, Betinho sofreu no treino da tarde o acidente mais forte do dia. Ao perder o controle na Curva da Bruxa a cerca de 200 km/h, ele bateu de traseira no guard-rail, mas não ficará de fora das provas deste fim de semana.

O resultado combinado dos dois treinos livres da GT3 nesta sexta-feira em Brasília é o seguinte:

1º)  A.Mattheis/X.Negrão  (FG, RJ/SP), 1:56.223, média de 169.58 Km/h
2º)  W.Salles/R.Rosset  (FG, RJ/SP), 1:57.530
3º)  N.Gresse/V.Brito  (P9, SP/PB), 1:57.754
4º)  M.Hahn/A.Khodair  (F4, SP/SP), 1:59.187
5º)  C.Ricci/R.Derani  (F4, RS/SP), 1:59.350
6º)  W.Ebrahim/F.Ebrahim  (VC, PR/PR), 1:59.744
7º)  E.Nascimento/L.Burti  (VC, RJ/SP), 1:59.749
8º)  R.Cattalini/Jorge Neto  (F4, PR/SP), 1:59.919
9º)  W.Derani/G.Losacco  (F4, SP/SP), 2:00.045
10º)  E.Fittipaldi/W.Fittipaldi  (P9, SP/SP), 2:00.933
11º)  R.Matias/M.Stumpf  (VC, RS/RS), 2:01.129
12º)  S.Cunha/L.Garcia  (F4, DF/DF), 2:01.372
13º)  T.Marques/A.Feldmann  (LG, PR/PR), 2:01.897

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *