GT3 Brasil: GT3 Brasil: Ícones garantem as duas poles em Londrina

Porsche 997 e Ferrari Scuderia foram os mais rápidos no treino classificatório

Foram definidos sob chuva os grids de largada para a quarta rodada dupla do Itaipava GT3 Brasil neste sábado (24) em Londrina, no Paraná. E as duas poles foram garantidas por ícones da esportividade no automobilismo. O Porsche 997 GT3 de Miguel Paludo (parceiro de Ricardo Maurício) larga em primeiro na sétima etapa do torneio, que será realizada logo mais às 15h40 no Autódromo Ayrton Senna. Para a oitava etapa, a ser disputada amanhã, o Ferrari Scuderia de Daniel Serra (parceiro de Chico Longo) foi o mais rápido, garantindo a melhor posição de largada.

“Dei um pouco de sorte por que consegui ‘achar’ a volta rápida logo no início do treino, quando ainda não chovia muito. Além do acerto do carro estar fantástico, Londrina também é uma pista que favorece bastante o Porsche. Exige que o carro tenha muita tração, e esse é o nosso caso. Depois, com os pneus mais desgastados e o aumento da chuva, não consegui melhorar meu tempo”, comentou Paludo que, ao lado de Ricardo Maurício, venceu a última corrida da categoria.

O pole não vê problemas caso a chuva continue caindo até o horário da corrida, logo mais, ainda na tarde deste sábado. “Eu gosto, na última prova do Itaipava GT3, em São Paulo, caiu a maior chuva e tive um bom desempenho, estou me adaptando bem a essas condições. Consigo entender bem as reações do carro no molhado, portanto, fico à vontade”, complementou o piloto.

Complementando os três primeiros lugares do grid para a primeira corrida ficaram Rafael Derani (parceiro de Claudio Ricci na dupla que lidera o campeonato) e Marcelo Hahn (Allam Khodair). “Acho que estou ficando ‘craque’ de andar na chuva”, brincou Derani. “Nesta temporada já corri mais na chuva do que no seco”, continuou o piloto. “Quem saiu mais cedo e conseguiu ‘achar’ logo uma boa volta foi beneficiado, pois a pista foi piorando com a intensidade da chuva. Eu não consegui andar rápido nas primeiras voltas, e meu tempo ‘veio’ somente na sexta volta. Mas o importante é estar na primeira fila, conseguir se manter na pista se ela estiver muito escorregadia e agüentar a pressão dos que vem atrás”, detalha o líder do torneio.

Grid de domingo – Com a marca de 1min16s788, o paulista Daniel Serra levou seu Ferrari Scuderia à pole position para a oitava etapa do Itaipava GT3 Brasil, que terá largada às 12h00 de amanhã, em Londrina. “Quem larga na pole não tem do que reclamar. Mas acho que vale comentar que a pista estava com uma condição diferente dos demais treinos, e então tive pouco tempo para me adaptar. Consegui entender a condição da pista rapidamente, fazer os acertos e calibragens necessários, e aí tudo deu certo”, conta Daniel Serra.

Serra também disse que gosta de dirigir na chuva, desde que o carro seja bom: “Andar na chuva pode ser muito divertido, ainda mais com um bom carro como o Scuderia. Mas quando o equipamento é ruim fica muito chato”, opina o piloto. Depois de Serra os mais rápidos foram Allam Khodair (parceiro de Marcelo Hahn) e Claudio Ricci (Rafael Derani). Khodair avaliou o desempenho de sua dupla: “Tanto eu quanto o Hahn fomos bastante competitivos na tomada de tempos para o grid se levarmos em consideração as condições da pista e a mudança do clima da manhã até a hora do treino classificatório. Nós e nosso carro (Ferrari F430) estamos em uma evolução muito boa desde o primeiro treino, mas acho que com essas condições de tempo, com o traçado estreito de Londrina e as dificuldades de ultrapassar, as palavras-chave para essa corrida são: concentração e calma”, prevê Khodair.

Na terceira posição larga Cláudio Ricci. Para amanhã, a previsão de é 14 mm de chuva durante o dia, contra 2 mm de hoje, segundo o site Climatempo.com.br. Diante dessas condições difíceis, Ricci também acha o terceiro posto de largada muito bom: “Até a metade dos treinos classificatórios estávamos liderando os tempos, e quando aumentou a chuva resolvi parar no boxe. Foi uma decisão errada, eu devia ter continuado. Também houve o fato de que guiei com muito cuidado, pensando em uma classificação que nos leve a conseguir o maior número de pontos possível, visando manter a liderança do campeonato. A pista tem pouca área de escape, então foi melhor ser mais cauteloso. Bater seria péssimo a esta altura da competição”, finaliza Claudio Ricci.

Classificatório 1ª Corrida – GT3
 1º)  5 – Miguel Paludo  (PO, SP), 1:17.960, média de 141,07 Km/h
 2º)  3 – Rafael Derani  (FE, SP), 1:19.512
 3º)  16 – Marcelo Hahn  (FE, SP), 1:19.924
 4º)  19 – Chico Longo  (FE, SP), 1:20.542
 5º)  7 – Beto Posses  (PO, SP), 1:20.587
 6º)  6 – Thiago Camilo  (PO, SP), 1:20.594
 7º)  33 – Bruno Garfinkel  (LA, SP), 1:20.652
 8º)  70 – Walter Derani  (FE, SP), 1:24.910
 9º)  18 – Fernando Poeta  (FE, SP), 1:29.261

 

Classificatório 2ª Corrida – GT3
 1º)  19 – Daniel Serra  (FE, SP), 1:16.788, média de 143,22 Km/h
 2º)  16 – Allam Khodair  (FE, SP), 1:17.186
 3º)  3 – Claudio Ricci  (FE, RS), 1:17.551
 4º)  33 – Chico Serra  (LA, SP), 1:17.915
 5º)  5 – Ricardo Mauricio  (PO, SP), 1:17.951
 6º)  70 – Rodolpho Santos  (FE, SP), 1:18.906
 7º)  6 – Norberto Gresse  (PO, PR), 1:19.323
 8º)  7 – Antonio Hermann  (PO, SP), 1:22.102
 9º)  18 – Duda Rosa  (FE, RS), 1:22.330

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *