GT3 Brasil: Pista de Londrina pode ser boa para Ferrari

Pilotos da equipe CRT Brasil acreditam em bom desempenho no Autódromo Ayrton Senna, que recebe a categoria dos supercarros pela primeira vez neste final de semana.

A quinta rodada dupla do Itaipava GT3 Brasil, que será realizada neste final de semana no Autódromo Ayrton Senna, em Londrina (PR), pode ser favorável a Ferrari. A opinião é dos pilotos da equipe CRT Brasil Rafael Derani e Cláudio Ricci, que ocupam a liderança da competição com três vitórias e duas pole positions conquistadas em seis corridas realizadas neste ano.

A rodada deste sábado e domingo marca a estréia da GT3 Brasil no circuito de Londrina, e por isso o desempenho dos supercarros da categoria ainda é uma incógnita. Ricci e Derani esperam, no entanto, boa adaptação do modelo F430 ao traçado da cidade, que tem como principal característica as curvas de baixa velocidade.

A dupla da CRT reconhece, no entanto, que o Porsche 997 deva assumir a posição de carro a ser batido em Londrina, por ter a melhor capacidade de tração entre todos os modelos do grid. “Os Porsche devem levar alguma vantagem em Londrina, mas não acho que a rodada dupla deste final de semana seja ruim para a Ferrari”, apontou Rafael Derani. “Nosso carro é bom no contorno de curvas de baixa, e acredito que novamente o equilíbrio entre as duplas possa fazer a diferença”, acrescentou o piloto.

Na opinião de Cláudio Ricci, o fator mais importante – seja a favor, seja contra o modelo italiano –, é a adaptação a este circuito da relação de marchas fixada para a Ferrari no regulamento da categoria. “Veremos já nos primeiros treinos se nossa relação de marchas vai se encaixar nas curvas de baixa, e só nos resta mesmo ficar na torcida já que não podemos mexer em nada, por força do regulamento”, disse o piloto.

Por apresentar poucos pontos de ultrapassagem, a pista de Londrina normalmente favorece quem larga na frente. Por isso a disputa pela pole position será ainda mais importante neste final de semana. Ricci e Derani já largaram duas vezes na primeira posição do grid, e esperam novamente um grande equilíbrio na sessão classificatória para a quarta rodada dupla do calendário.

“Correr em uma pista nova é sempre complicado, já que não temos um acerto básico definido”, declarou Derani. “Começaremos os trabalhos do final de semana com um acerto teórico, mas só mesmo depois do inicio dos trabalhos de pista é que vamos saber se escolhemos o caminho mais adequado. Os treinos livres terão de ser muito bem aproveitados, e podem fazer uma diferença ainda maior na preparação dos carros para a classificação”, analisou.

Na briga por décimos de segundo em uma pista onde largar na frente pode ser meio caminho para a vitória, a perda de uma fração do desempenho ideal dos carros pode representar uma grande desvantagem nas corridas do final de semana. Por isso, a dupla da CRT Brasil terá trabalho dobrado para superar o lastro de 30kg que carrega em virtude das vitórias obtidas no início da temporada.

“Acredito em um grande equilíbrio entre os carros, e em um cenário como este, carregar 30 kg de lastro não é a melhor das situações”, apontou Cláudio Ricci. “Teremos um grande desafio neste final de semana, e novamente vamos apostar no bom trabalho de toda a equipe para brigar na frente”, encerrou o gaúcho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *