GT3 Brasil: SRO fala do crescimento e do potencial da categoria após um ano de história

Dirigentes da empresa organizadora da GT3 destacam o rápido posicionamento da categoria como uma das principais do País.

No dia 12 de agosto de 2007 o Telefônica Speedy GT3 Brasil encerrava a primeira rodada dupla de sua história no Brasil, com a disputa das duas provas em um domingo. De lá para cá, o grid aumentou, o calendário cresceu, e o público presente nos autódromos também é maior. O crescimento e o potencial da GT3 levou os organizadores a fazer um balanço positivo dos primeiros doze meses da categoria de supercarros no Brasil.


“Foi uma surpresa a rapidez com que o campeonato se consolidou no Brasil, tornando-se quase imediatamente um dos principais torneios de nível nacional do País. Em todos os lugares onde competimos a GT3 vem agradando ao público”, diz Walter Derani, sócio da SRO Latin America ao lado do também brasileiro Antonio Hermann, do francês Stephane Ratel e da Reunion Sports, maior especialista em marketing esportivo do automobilismo brasileiro. “Ao mesmo tempo, sabemos que temos muito a fazer, mas isso faz parte do nosso zelo pela competição. Queremos que o Telefônica Speedy GT3 Brasil se torne cada vez melhor, e esse é um compromisso de todos que participam da categoria”, continua Walter.


Além do crescimento neste primeiro ano, com a entrada de cinco modelos diferentes de supercarros, Derani e Antonio Hermann destacaram o fato de a GT3 mesclar pilotos em diferentes estágios de carreira como um dos segredos de seu sucesso imediato: “Na pista, independentemente de serem ícones do esporte como Emerson Fittipaldi ou Ingo Hoffmann, ou mesmo competidores ainda muito jovens, todos os pilotos fazem o seu melhor em termos de busca de desempenho. Temos um torneio muito profissional”, definiu Antonio Hermann. “E isso é muito importante. Existe sempre muito respeito nas disputas dentro da pista, e desde o início a categoria vem desenvolvendo um clima de amizade entre os participantes”, acrescentou.


Sob o ponto de vista promocional, o Telefônica Speedy GT3 Brasil também vem se consolidando. Os dois últimos eventos registraram 15 mil (Brasília) e 14 mil (Interlagos) pessoas presentes nos dois dias de disputa. Outro indicador do crescimento é o considerável aumento no número de patrocinadores. Criar um evento que seja, ao mesmo tempo, interessante para o público e, também, para os patrocinadores, é desde o início deste ano trabalho da Reunion Sports, a mais nova sócia da SRO Latin America, já que adquiriu parte da empresa no início de 2008.


“Primeiramente nós, da Reunion Sports, estamos muito felizes por fazer parte do projeto GT3. Já nesses primeiros seis meses de trabalho realizados em conjunto com nossa agência, conseguimos identificar o potencial que a categoria possui, seja pelo nível de competitividade, seja pela qualidade dos carros, a reação do público e da imprensa, e as oportunidades de trabalho para as empresas que são nossas parceiras. Nós estamos apenas no começo do projeto, e sei que ainda temos muitas realizações importantes a fazer no futuro”, declarou Geraldo Rodrigues, presidente da Reunion.


Segundo Rodrigues, aumentar a quantidade de provas no calendário é uma das principais metas para o ano que vem: “A GT3 começou em 2007 com cinco eventos, número que foi ampliado para oito este ano. Para 2009 o objetivo é termos dez eventos, ampliando também a quantidade de praças-sede destes encontros, o que significa ter maior presença em nível nacional. É um crescimento importante, e todos na categoria estão muito satisfeitos com as metas que estamos alcançando a cada nova etapa”, explicou Geraldo Rodrigues.


A atual temporada do Telefônica Speedy GT3 Brasil já contou com corridas realizadas em Curitiba, São Paulo e Brasília. A próxima rodada dupla do calendário será nos dias 6 e 7 de setembro, no Rio de Janeiro.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *