Indy500: Pilotos criticam venda de vaga de Junqueira em Indianápolis

A venda da vaga do brasileiro Bruno Junqueira nas 500 milhas de Indianápolis foi bastante criticada pelos pilotos da Fórmula Indy. Após o piloto conseguir a 19ª posição do grid da corida, a equipe A.J. Foyt vendeu o uso do carro número 41 para a Andretti Autosport, que mandará o norte-americano Ryan Hunter-Reay à pista.

“É errado em todas as questões o que está acontecendo com Bruno. Algumas pessoas não têm vergonha”, escreveu o canadense Paul Tracy em seu Twitter. “Você sabe como me sinto sobre isso Bruno. Você é meu bom amigo e não acredito como você está calmo. Eu nunca aguentaria como você”, complementou.

Já o escocês Dario Franchitti, atual campeão da Fórmula Indy, lamentou o ocorrido e disse torcer para que o brasileiro conquiste uma vaga de titular em alguma equipe da categoria para a próxima temporada. “Como sempre, você fez um trabalho muito bom. Espero que você tenha uma vaga para toda a temporada porque você merece”, escreveu.

Quem também se mostrou indignado com a venda da vaga de Bruno Junqueira foi o ex-piloto Jimmy Vasser, campeão de 1996 da Indy, que atualmente dirige a equipe KV.

“Foyt se vendeu para Andretti? O mundo vai acabar em breve, as regras precisam ser mudadas, O Bump Day agora é oficialmente uma piada, estão mentindo para os fãs de novo. Ninguém vai entender quando for ver a corrida”, afirmou Vasser.

Outros pilotos da categoria lamentaram que Junqueira fique fora da prova, mas ressaltaram que Hunter-Reay não deve ser alvo de críticas. O próprio norte-americano ressaltou que se sentia mal pelo brasileiro e que a decisão de comprar a vaga foi exclusivamente comercial e tomada pela equipe.

Os brasileiros da Indy também utilizaram o Twitter para demonstrar apoio a Junqueira. Tony Kanaan, Hélio Castroneves, Vitor Meira e Bia Figueiredo escreveram mensagens para o piloto mineiro. Raphael Matos, outro brasileiro da categoria, não conseguiu classificação para as 500 milhas de Indianápolis

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *