Indy500: ‘Seleção brasileira’ entra em campo nas 500 Milhas de Indianápolis

Castroneves, Kanaan, Meira, Matos, Romancini, Moraes, Junqueira e
Beatriz integram batalhão de 38 pilotos inscritos na 94ª edição da prova.

A poucas semanas do início da Copa do Mundo na África do Sul, maioria dos olhares da torcida esportiva do Brasil voltam-se à preparação da seleção do Brasil para o torneio quadrienal que poderá, espera a maioria, brindar o país com o hexacampeonato mundial. Enquanto isso, antes da bola rolar na primeira edição africana do Mundial da Fifa, outro confronto entre esportistas de diferentes países vai atrair, ainda que em doses menores, atenções do mundo inteiro.
As 500 Milhas de Indianápolis chegam em 2010 à sua 94ª edição. A prova é tida por muitos como a mais importante do automobilismo mundial e terá, no dia 30, seus 33 participantes em confronto direto pela vitória e pelo milionário prêmio em dinheiro reservado ao vencedor. Também em Indianápolis o Brasil surge como um dos países mais cotados, por conta da verdadeira “seleção” que o representa – dos 38 pilotos inscritos na corrida, oito são brasileiros.
As 500 Milhas vão contar pontos, num sistema diferenciado do adotado nas demais corridas do calendário, como sexta etapa do campeonato da Fórmula Indy. O principal destaque brasileiro da atualidade no contexto da prova norte-americana é Helio Castroneves, terceiro na classificação atual do campeonato. O piloto paulista venceu a corrida em três oportunidades, nos anos de 2001, 2002 e 2009, sempre pilotando carros do Team Penske.
O histórico de resultados em Indianápolis também direciona os holofotes a outro brasileiro. Vitor Meira, do Distrito Federal, obteve dois segundos lugares. Em 2005, pela Rahal-Letterman, cruzou a linha de chegada lado a lado com o inglês Dan Wheldon, que venceu pela Andretti Green uma prova encerrada sob bandeira amarela. Em 2008, pela Panther Racing, repetiu o resultado a 1s7498 do neozelandês Scott Dixon, da Ganassi. Neste ano, Meira defende a A.J. Foyt Racing.
Tony Kanaan, da Andretti Autosport, chegou a sentir o gosto da vitória em 2007. A corrida foi interrompida por conta da chuva com o baiano na liderança. O reinício da disputa aconteceu quando o brasileiro já era dado como vencedor, mas o primeiro lugar foi do escocês Dario Franchitti, então seu companheiro de equipe. De 2005 a 2008, os vencedores da prova conquistaram o campeonato da Indy – em 2006, a vitória e o título foram de Sam Hornish Jr., do Team Penske.
Dois mineiros que já disputaram a corrida voltam ao grid neste ano. Bruno Junqueira, pole-position em 2002 pela Newman-Haas, vai defender a FAZZT Race Team. Raphael Matos, que estreou em 2009, disputará a corrida pela De Ferran Motorsports-Luczo Dragon Racing. A “seleção brasileira” em Indianápolis também terá os paulistas Mário Moraes, da KV Racing Technology, Mário Romancini, da Conquest Racing, e Ana Beatriz Figueiredo, da Dreyer & Reinbold Racing.
 
PROGRAMAÇÃO
A magnitude das 500 Milhas de Indianápolis exige um cronograma específico. A programação habitual das corridas, com um ou dois dias de treinos, dá lugar a um sistema que leva os pilotos à pista duas semanas antes da corrida. Os treinos no oval do Indianapolis Motor Speedway serão iniciados neste sábado (15), com uma sessão preparatória de duas horas para os pilotos já experientes e outra de quatro horas para os que vão atuar na prova pela primeira vez.
No domingo (16), a programação será repetida, com duas horas para os pilotos que já competiram em Indianápolis e quatro horas para o programa de orientação aos novatos. Entre a segunda (17) e a quinta-feira (20), a pista estará liberada sempre das 9h às 18h, horário local, para os treinos preparatórios dos 40 pilotos inscritos. Na sexta-feira (21), último dia de treinos livres, a sessão livre terá a pista de Indianápolis liberada aos participantes das 8h às 18h.
O “Pole Day Qualifying” de sábado (22) terá regras diferenciadas em 2010 em relação ao formato praticado nos anos anteriores. Com cinco horas de tempo para as tentativas isoladas de classificação, os 24 pilotos mais rápidos terão vaga assegurada no grid. Os nove melhores serão submetidos a um novo confronto, de 90 minutos, para definição das posições nas três primeiras filas – na corrida em Indianápolis, cada fila é formada por três carros.
As últimas nove das 33 vagas no grid da Indy 500 será definidas domingo (23), no “Bump Day Qualifying”. Definidos todos os 33 participantes, as atividades em pista serão retomadas apenas na sexta-feira (28), com o “Carb Day”. Este será o último contato dos pilotos com a pista antes da largada. No mesmo dia, haverá a disputa da prova preliminar de 100 milhas, válida pelo campeonato da Indy Lights. As 500 Milhas de Indianápolis, no domingo, terão largada às 14h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *