IndyCar: Álex Palou vence o GP de Portland

O espanhol Álex Palou (Chip Ganassi Racinng) venceu o GP de Portland, no Portland International Raceway, 14ª etapa da temporada. Foi a sua terceira vitória no ano, e na categoria. O norte-americano Alexander Rossi (Andretti Autosport) e o neozelandês Scott Dixon (Chip Ganassi Racing) completaram o pódio.

Logo após a largada, uma confusão na curva um envolveu vários carros, com cinco do meio do grid sendo obrigados a ir para os boxes, para reparados: o australiano Will Power (Team Penske), o francês Romain Grosjean (Dale Coyne Racing), o britânico Oliver Askew (Rahal Letterman Lanigan Racing), o canadense James Hinchcliffe (Andretti Autosport) e o brasileiro Hélio Castroneves (Meyer Shank Racing). Hinchcliffe abandonou nos pits, enquanto os outros voltaram, com muitas voltas de atraso.

Com a bandeira amarela, Palou foi um dos pilotos que pararam nos pits, na nona volta, voltando na 16ª posição. Com várias estratégias de paradas sendo então executadas ao longo da prova.

Sem parar nos pits, o mexicano Pato O’Ward (Arrow McLaren SP) assumiu a liderança, até a 29ª volta, quando entrou nos boxes.  O norte-americano Graham Rahal (Rahal Letterman Lanigan Racing) foi para a liderança.

Com as variadas estratégias de paradas, a liderança mudou para os britânicos Ed Jones (Dale Coyne Racing) e Jack Harvey (Meyer Shank Racing), Dixon e Palou, até Rahal reassumir a ponta na 44ª volta, seguido de O’Ward.

Na 52ª volta a segunda bandeira amarela foi acionada, após o novato britânico Callum Ilott (Juncos Racing) e o canadense Dalton Kellett (Dale Coyne Racing) pararem na pista, em locais diferentes.

Rahal adiou a sua parada nos boxes até a 74ª volta. Com a sequência de pits, a liderança passou por Harvey, Palou (que entrou nos pits pela última vez na 79ª volta), o neozelandês Scott McLaughlin (Team Penske) e o sueco Marcus Ericsson (Chip Ganassi Racing). Até o espanhol do Dallara-Honda #10 reaparecer na liderança na 86ª volta, quando a terceira amarela foi agitada, depois do toque entre os parceiros na Penske, o francês Simon Pagenaud e o australiano Will Power.  Palou manteve a ponta na relargada, na 88ª volta.

Duas voltas depois da relargada a quarta amarela foi acionada, depois do toque Askew e o francês Sébastien Bourdais (A.J.Foyt Enterprises).

Palou não teve problemas nas 13 voltas finais, em bandeira verde, e venceu com 1s2895 de vantagem sobre Rossi. Dixon fechou o pódio.

Harvey foi o quarto, seguido pelo norte-americano Josef Newgarden (Team Penske) e o sueco Felix Rosenqvist (Arrow McLaren SP). Castroneves terminou na 23ª posição, com 19 voltas de atraso.

Palou lidera o campeonato com 477 pontos, seguido por O’Ward com 452.

A próxima etapa, penúltima da temporada, acontece em Laguna Seca, no dia 19 de setembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *