IndyCar: Grosjean confirma ida à Indy em 2021 com a Dale Coyne para disputar provas em circuitos mistos e de rua

O francês iniciará o novo capítulo em sua carreira no automobilismo já neste mês com o primeiro teste

Romain Grosjean já sabe qual será o próximo capítulo em sua trajetória no automobilismo. Menos de três meses após seu grave acidente no GP do Bahrein de Fórmula 1, o francês confirmou sua ida à Indy neste ano, correndo com um motor Honda na equipe Dale Coyne Racing.

Grosjean, que tem 180 GPs disputados na F1, correrá em todas as 13 provas de circuitos mistos e de rua na temporada 2021da Indy. Seu primeiro teste já está marcado para 22 de fevereiro em Barber Motorsports Park.

O francês, de 34 anos, descartou correr nos superspeedways, especificamente a rodada dupla no Texas Motor Speedway, e as 500 Milhas de Indianápolis. Porém, Grosjean confirmou ao Motorsport.com que analisa uma possível participação em Gateway, que voltou ao calendário da Indy em 2017.

Ao longo de quatro temporadas com a Lotus na F1, Grosjean acumulou 10 pódios, terminando em oitavo no campeonato de 2012 e sétimo em 2013.

Porém, suas últimas cinco temporadas com a Haas tiveram uma cara muito diferente. Com a equipe sofrendo para encontrar performance, ele não conseguiu obter bons resultados. Para Grosjean, a chance de voltar a correr em uma categoria de grid mais igual reviveu seu entusiasmo pelo esporte.

“Mal posso esperar por essa oportunidade de correr nos Estados Unidos com a Indy”, disse. “Tinha diferentes opções para analisar e escolher ir para a Indy era a minha favorita. Mas ainda não estou pronto para enfrentar os ovais!”.

“A Indy tem um grid mais nivelado do que estava acostumado. Será divertido poder lutar por pódios e vitórias novamente”.

A última corrida de Grosjean na F1 foi o GP do Bahrein em novembro, onde sofreu um grave acidente e escapou de um incêndio em seu carro com queimaduras nos pés e nas mãos. Segundo o piloto, sua mão esquerda ainda está em recuperação, mas sente que está próximo do momento em que poderá voltar ao carro novamente.

A Coyne entrou em contato com diversos nomes da F1 que ficaram sem contrato no final de 2020, além de alguns nomes da Fórmula 2 que não conseguiram dar o salto para a F1, mas que Grosjean o impressionou mesmo antes das negociações começarem.

“Sempre ouvi falarem do quão dedicado Romain é”, disse Coyne ao Motorsport.com. “Como ele se esforça para criar uma conexão com seu engenheiro e encontrar soluções para qualquer dificuldade. É exatamente esse tipo de atitude que você quer de um piloto, e é especialmente importante quando ele está tentando aprender tudo sobre uma categoria que é diferente”.

“Acho que Romain se acostumará rápido e assim que ele aprender tudo, ajudará a equipe a crescer. Basta apenas uma olhada em seu histórico com a GP2 para ver o que pode fazer em uma situação similar”.

Fonte: Motorsport.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *