IndyCar: Helio Castroneves é pole nas 500 milhas e mais dois brasileiros garantem vaga na primeira classificação

O paulista Helio Castroneves (Penske) deixou todos os outros pilotos para trás no primeiro dia de treinos classificatórios para a 93ª edição das 500 Milhas de Indianápolis.

Ele garantiu, neste sábado, a “pole position” para as 500 Milhas de Indianápolis 2009, com uma velocidade média de 224,864 milhas por hora. Castroneves foi para a pista duas vezes para tentar bater a velocidade de seu companheiro de equipe, o australiano Ryan Briscoe (Penske) e pela terceira vez conseguiu a pole em Indianápolis. Briscoe foi o segundo mais rápido, com a velocidade de 224,083 m/h e o escocês Dario Franchitti completou a primeira fila do grid de largada com a velocidade de 224,010 m/h.

O piloto de Salvador, Tony Kanaan (Andretti Green), obteve a segunda melhor velocidade dentre os brasileiros. Mesmo com problemas em seu carro, Kanaan foi para a pista para uma segunda tentativa e conseguiu a sexta posição no grid de largada, com a velocidade média de 223,612 m/h.

O paulista Mario Moraes (KV), que também foi para a linha de classificação duas vezes, vibrou com a sua sétima posição. Moraes registrou uma velocidade de 223,331 m/h.

O mineiro Raphael Matos (Luczo Dragon), em sua primeira tentativa ficou entre os 11 primeiros classificados, mas perdeu posições com a entrada de outros pilotos. Matos, na sua segunda tentativa obteve a velocidade de 221,527 m/h, não conseguindo uma posição entre os 11º primeiros classificados.

O piloto de Brasília, Vitor Meira (A.J. Foyt), não foi para a linha de classificação até o final do dia. Depois de treinar pela manhã, sua equipe trabalhou boa parte da tarde para melhorar o rendimento do seu carro. Meira retornou nos minutos finais do treino para uma possível tentativa de classificação, mas como haviam outros carros à sua frente na fila para classificação, Meira não conseguiu ir à pista antes do fim do treino.

Os pilotos que não se classificaram hoje terão uma segunda chance de classificar os seus carros amanhã a partir do meio dia (13h horário de Brasília), quando serão definidas as vagas da 11ª até a 22ª posições do grid de largada. No próximo sábado (16), serão preenchidos os últimos lugares, completando os 33 carros que largarão para a 93ª prova das 500 Milhas de Indianápolis, que acontece no dia 24 de maio.

Helio Castroneves – “Estar aqui é fantástico, eu estou emocionado e eu só tenho que agradecer a força do Brasil inteiro e é isto aí, vamos lá sem dúvida, comemorar um pouquinho este grande presente de aniversário e se Deus quiser vamos trabalhar mais um pouquinho para a corrida no fim do mês.”

Tony Kanaan – “Eu fiz a aposta com o Dário de não cortar o cabelo, mas eu estou é perdendo muito cabelo, foi realmente difícil, mas o importante é que descobrimos o que aconteceu, na verdade o carro é lento, o que aconteceu ainda não sabemos. Eu acho que tenho que agradecer muito a minha equipe, não só a equipe do carro número 11, mas a equipe inteira, eu cheguei na garagem ontem por volta das 23h30 e tinha 20 mecânicos trabalhando no meu carro. A melhor forma de agradecer a eles é com este resultado.”

Mario Moraes – “Hoje no treino da manhã não estava com tanto vento que nem agora. Na primeira tentativa de classificação nós fomos bem conservadores, a respeito de “downforce” (pressão aerodinâmica) – nós estávamos correndo com um pouco mais de pressão aerodinâmica. Esta segunda tentativa, nós ficamos na expectativa, pois estávamos no “bubble” (bolha, última posição entre os classificados), nós não sabíamos se tentávamos ou não, mas o carro estava bom e a gente optou por tentar de novo e aí fizemos uma boa opção eu estou muito feliz com a sétima posição.”

Raphael Matos – “O carro está bom, mas temos que encontrar mais velocidade. Nós temos a expectativa de classificar até os 15 primeiros amanhã e vamos tentar melhorar um pouco o carro. Infelizmente não classificamos entre os 11 primeiros, mas o importante é ter um carro sólido para a corrida.”

Vitor Meira – “A expectativa para amanhã é tentar classificar. Hoje a gente achou que teríamos uma chance para entrar para a classificação, mas a chance não apareceu, pois o carro não foi rápido o bastante e quando achamos que poderíamos entrar, quando a pista melhorou, foi quando o Hélio saiu e nós começamos a nos preparar para entrar. Aí foi quando a pista fechou para classificação e não conseguimos entrar a tempo na linha para classificar. É um pouco frustrante.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *