IndyCar: Indy inicia no Brasil o mês mais importante da temporada

Corrida brasileira antecede as 500 Milhas de Indianápolis

No próximo domingo, dia 5 de maio, a Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé marca a entrada do mês mais importante da temporada da Fórmula Indy. Além da disputa da única corrida fora do eixo Estados Unidos-Canadá, a prova brasileira é a última antes do maior desafio do ano: as 500 Milhas de Indianápolis

A corrida de 800 quilômetros no mais tradicional e conhecido circuito oval do planeta acontece no dia 26 de maio, 21 dias depois da bandeirada quadriculada na Reta do Samba no Anhembi. Entretanto, assim que os times empacotarem seus equipamentos e voltarem aos Estados Unidos, tudo é enviado diretamente a Indianápolis.

A razão é simples: pelas altíssimas velocidades registradas na corrida e pelo risco e por toda tradição que representa, a preparação para as 500 Milhas é a maior de toda a temporada. Serão dez dias de treinos, entre sessões livres, orientação de estreantes (Rookie Orientation Program), classificação dos 25 primeiros colocados, classificação do 26º ao 33º para fechar o grid, treino final (Carb Day) e, enfim, a largada para a corrida, que está em sua 97ª edição.

A programação em Indianápolis é aberta no dia 11, apenas seis dias depois da Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé. Os pilotos terão seis horas de pista a cada jornada durante seis dias para aprender mais sobre o circuito e ajustar o carro às condições. Na sexta-feira, 17 de maio, acontece o último treino livre, que é chamado de Fast Friday e antecede a definição da pole position, o Pole Day, que acontece no sábado (18).

O domingo é o dia da última tentativa de classificação para quem não ficou entre os 25 primeiros no grid. O Bump Day geralmente é marcado por grandes histórias de superação e também de decepções para quem fica fora da corrida.

Com o grid definido, acontece apenas mais uma sessão antes da bandeira verde, o Carb Day, antes chamado de “Carburation Day”, que era destinado à carburação mais correta dos motores. Como os novos e modernos propulsores da Fórmula Indy usam injeção eletrônica há um bom tempo, a tradição apenas abreviou o nome para o treino que serve para um último ajuste antes da largada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *