IndyCar: Will Power abandona e Dario Franchitti é Tri-Campeão

O escocês Dario Franchitti (Chip Ganassi) sagrou-se Tri-Campeão da IndyCar, ao terminar na noite deste sábado (02/10), na 8ª posição no GP de Homestead, em Miami, 17ª e última etapa do ano. Franchitti contou com o abandonou do australiano Will Power (Penske), com a suspensão traseira direita quebrada após um toque no muro na 135ª volta, para faturar o seu terceiro titulo seguido (em 2008 ele disputou a NASCAR).

Pole-position Franchitti manteve a ponta na largada, seguido por Dixon, que nas primeiras voltas serviu de barreira de proteção para o parceiro de equipe. Kanaan fez uma grande largada, ganhando quatro posições (de 8º para 4º), já era o 3º depois de 25 voltas.

A primeira bandeira amarela aconteceu na 37ª volta, quando o brasileiro Mario Moraes (KV Racing) ficou parado, com problemas mecânicos, em um das pistas de rolamento. Todos os pilotos aproveitaram para fazerem a primeira parada nos boxes, para reabastecimento e troca de pneus. Franchitti manteve a ponta, com o australiano Ryan Briscoe (Penske), ganhando duas posições, indo para 2º e Kanaan, ao contrario, perdendo duas, passando para 5º. Power deixou o carro morrer, caindo para 10º. Na 41ª volta a prova recomeçou.

Quatro voltas depois, a brasileira Bia Figueiredo (Dreyer & Reinbold) bateu forte no muro, provocando a segunda amarela da noite. Na 52ª volta nova bandeira verde.

A prova seguiu então um forte ritmo, sem bandeiras amarelas por muitas voltas. Após uma intensa batalha com Franchitti, Briscoe assumiu a liderança na 59ª volta. Quatorze voltas depois o escocês reassumiu a liderança.

Na 90ª, em bandeira verde, os pilotos começaram mais uma sessão de pit stops. Franchitti entrou e saiu em primeiro lugar. O venezuelano Ernesto Viso (KV Racing), que vinha entre os dez primeiros, saiu com um pedaço da mangueira de combustível presa ao carro, que pegou fogo por alguns segundos. A peça acabou caindo na pista, com o piloto retornando aos boxes para a equipe checar o carro.

Na 118º volta Franchitti ganhou mais dois pontos por liderar o maior número de voltas. Kanaan era o 2º, seguido por Dixon, Power, Briscoe e o brasileiro Helio Castroneves (Penske).

Na 135ª aconteceu o lance decisivo da prova e do campeonato. Power deu uma escapada na curva quatro, raspando o muro. O toque danificou a suspensão traseira direita do Dallara-Honda, provocando a terceira amarela. Power foi para os boxes, com a equipe levando o carro para a garagem. Com a longa bandeira amarela a equipe Penske tentou consertar o carro, com o então líder do campeonato perdendo seis voltas e caindo para a última posição entre os que permaneciam na prova. Power voltou à pista, recolhendo o carro, em definitivo, pouco depois. Só restava ao piloto, que liderou a tabela de pontos desde o começo do campeonato, torcer contra Franchitti. A relargada aconteceu na 152ª volta.

Devido a detritos na pista outra bandeira amarela foi agitada na 166ª volta. Franchitti foi um dos ponteiros fez mais um pit stop. Na 173º volta nova relargada. Dixon era o novo líder, seguido por Castroneves e Kanaan. Franchitti caiu para 8º.

Logo depois a venezuelana Milka Duno (Dale Coyne) rodou; bem a frente de Franchitti, batendo forte na saída da curva. Quinta bandeira amarela, por oito voltas.

Sem fazer uma nova entrada nos boxes, Dixon arriscou na estratégia. Na relargada o escocês manteve a liderança, abrindo vantagem nas voltas seguintes, para vencer com mais de dois segundos de frente.  Depois de uma intensa batalha, lado a lado, por diversas voltas, Patrick recebeu a bandeirada em 2º com 0s0111 de vantagem sobre Kanaan.

O australiano Ryan Briscoe (Penske) terminou em 4º, seguido por seu parceiro de equipe, o brasileiro Helio Castroneves. O brasileiro Vitor Meira (A.J.Foyt) fechou os seis primeiros.

O norte-americano Marco Andretti (Andretti Autosport), que liderou a prova por um breve momento antes da quarta amarela, foi o 7º. Conservando o carro nas voltas finais Franchitti terminou em 8º. O britânico Dan Wheldon (Panther) chegou em 9º, com o norte-americano Graham Rahal (Newman/Haas) na 10ª posição.

Com o 12º lugar o inglês Alex Lloyd (Dale Coyne) foi o Rookie do Ano.

Entre os demais brasileiros Raphael Matos (De Ferran Dragon) foi o 17º; Bia Figueiredo (Dreyer & Reinbold) abandonou após bater no muro na 42ª volta e Mario Moraes (KV Racing), após provocar a primeira bandeira amarela da prova, abandonou na 25ª volta.

Franchitti chegou a Miami com doze pontos de desvantagem para Power. Com a pole-position faturou um ponto, ganhando mais dois ao liderar o maior número de voltas. Ao terminar em 8º e Power abandonar (creditado na 25ª posição) Franchitti levou o tri-campeonato com cinco pontos de vantagem, 602 a 597. Dixon foi o 3º com 547, seguido por Castroneves, com 531.

Final:

1º Scott Dixon (NZL) Penske 200 em 1h52m08s5580
2º Danica Patrick (EUA) Andretti Autosport 200 + 2.7587
3º Tony Kanaan (BRA) Andretti Autosport 200 + 2.7698
4º Ryan Briscoe (AUS) Penske 200 + 3.7827
5º Helio Castroneves (BRA) Penske 200 + 5.3324
6º Vitor Meira (BRA) A J Foyt Enterprises 200 + 7.2126
7º Marco Andretti (EUA) Andretti Autosport 200 + 8.3637
8º Dario Franchitti (ESC) Chip Ganassi 200 + 11.1401
9º Dan Wheldon (ING) Panther Racing 200 + 22.2521
10º Graham Rahal (EUA) Newman Haas Racing 199 + 1 volta
11º Ryan Hunter-Reay (EUA) Andretti Autosport 199 + 1 volta
12º Alex Lloyd (ING) Dale Coyne Racing 199 + 1 volta
13º Ed Carpenter (EUA) Panther Vision Racing 199 + 1 volta
14º Alex Tagliani (CAN) FAZZT Race Team 199 + 1 volta
15º Bertrand Baguette (BEL) Conquest Racing 199 + 1 volta
16º Sebastian Saavedra (COL)Conquest Racing 199 + 1 volta
17º Raphael Matos (BRA) De Ferran Dragon Racing 199 + 1 volta
18º Takuma Sato (JAP) KV Racing Technology 199 + 1 volta
19º Ernesto Viso (VEN) KV Racing Technology 198 + 2 voltas
20º Hideki Mutoh (JAP) Newman Haas Racing 198 + 2 voltas
21º Justin Wilson (ING) Dreyer & Reinbold Racing 198 + 2 voltas
22º Sarah Fisher (EUA) Sarah Fisher Racing 197 + 3 voltas
23º Simona de Silvestro (SUI) HVM Racing 197 + 3 voltas

Não completaram a prova:

24º Milka Duno (VEN) Dale Coyne Racing acidente 170 voltas
25º Will Power (AUS) Penske acidente 143 voltas
26º Ana Beatriz (BRA) Dreyer & Reinbold Racing acidente 42 voltas
27º Mario Moraes (BRA) KV Racing Technology problemas mecânicos 25 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *