IRL: Temporada começa efetivamente para Bruno Junqueira em Saint Petersburg. Desempenho competitivo anima mineiro para treino oficial de hoje

Que o GP de Homestead seria uma estréia difícil na IRL, ele já sabia. Que a segunda etapa traria maiores possibilidades de um bom resultado, também. Pois foi exatamente o que mostraram os dois primeiros treinos livres no circuito de rua de 2,9 quilômetros de extensão no balneário da Flórida. Motivado pela experiência no circuito, em que foi terceiro lugar em 2003, ainda pela ChampCar, e disposto a confirmar que o talento do piloto faz a diferença nesse tipo de traçado, o mineiro Bruno Junqueira (Telemont/Brasil Telecomunicações) ficou entre os 10 mais rápidos na sessão da manhã e terminou o dia com a 15ª marca, a menos de um segundo do melhor tempo do dia. Hoje, a partir das 11h55 (de Brasília), ele volta à pista para a qualificação, disposto a fazer ainda melhor.

A sexta-feira em Saint Petersburg mostrou um panorama bem mais positivo para os times vindos da ChampCar, caso da Dale Coyne, de Bruno. Na parte da manhã, ele foi um dos que apostaram nos pneus novos e, já em suas primeiras voltas, comprovou ter um acerto adequado para seu Dallara Honda. Ele completou 31 voltas, a melhor delas em 1min04s2589. Na parte da tarde, com o asfalto emborrachado, e mesmo sem os pneus novos, foi ainda mais rápido: 1min04s2090, fazendo um balanço positivo do dia.


“Sem dúvida foi um melhor começo do que o que tivemos em Homestead, aqui parecem que as diferenças realmente diminuíram, as equipes vindas da ChampCar estao em condições mais competitivas, estamos mais confortaveis, e assim sendo, acho que podemos esperar mais da classificacao de amanhã. Está bem quente aqui, alta umidade, e assim como disseram ter sido no ano passado, podemos esperar uma corrida fisicamente bastante desgastante. Uma posicao de largada mais à frente sem dúvida ajuda um pouco e é o que vou buscar.”


A qualificação de hoje será marcada por um sistema inédito: todos os pilotos entram na pista inicialmente para 20 minutos de treino. Os 12 mais rápidos ganham mais 15 minutos, numa segunda fase; e os seis melhores lutam pela pole nos 10 minutos finais. Embora não queira fazer previsões, Bruno sabe onde quer estar. “Espero ficar entre os 12 e poder chegar à segunda fase da classificação”.


Os treinos livres de ontem mostraram a boa condição dos pilotos brasileiros. Hélio Castroneves (Penske), vencedor em 2006 e 2007, foi o mais rápido, seguido por Tony Kanaan. Vítor Meira foi o sétimo, Enrique Bernoldi o 18º e Mário Moraes, companheiro de Bruno na Coyne, o 25º.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *