Kart: Equipe CMKG vence a “6 Horas de Brasília”

A equipe CMKG foi a grande vencedora. Os brasilienses Cezar Aidar e Flávio Alencastro surpreendem os grandes nomes presentes na prova e vencem a 5ª edição da tradicional prova da capital federal.

 



O último sábado foi de festa para o kartismo brasiliense. Pelo quinto ano consecutivo, a capital do Brasil realizou a “6 Horas de Brasília”, prova endurance de kart disputada no último sábado, no Kartódromo Waltinho Ferrari, situado nas dependências do Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília. Para conquistar a prova de kart mais tradicional da região centro-oeste, os pilotos Cezar Aidar e Flávio Alencastro, da equipe CMKG, usou a tática de poucas paradas nos boxes e trechos longos de pilotagem.


 


A prova “6 Horas de Brasília” que é marcada pela confraternização de gerações, kartistas da atualidade se encontraram na pista com grandes nomes do automobilismo brasileiro e mundial, é realizada com karts idênticos aos utilizados nas 500 Milhas da Granja Viana, com motores Honda 13HP e o mesmo tipo de carenagem. Com motores sorteados e fornecidos pela RBC Preparações, a prova contou 31 equipes e participação de 108 pilotos do Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, mato Grosso, São Paulo e pilotos brasilienses que disputam campeonatos no exterior.


 


A chuva forte que caiu na noite de sexta-feira acabou atrapalhando os treinos livres. Mas o sábado amanheceu com sol e pista seca. Felipe Guimarães, vencedor da última edição da prova, foi o mais rápido no treino de classificação. O campeão pan-americano que participou das 6 Horas pela terceira vez, aproveitou um momento com pista livre e conquistou a pole position com o tempo de 52s424. “Eu tava de cara pro vento e consegui aproveitar melhor”, disse Guimarães.


Outra das estrelas do evento, Vitor Meira, piloto da Fórmula Indy fez o quinto tempo com 52s850, após sofrer alguns problemas com o motor de seu Kart. “Tive um pequeno problema com o motor do meu kart”, disse Meira.  A equipe de maior experiência da prova reuniu, pela segunda vez, amigos de trinta anos – Roberto Pupo Moreno, Zé Alexandre, Sérgio Slaviero e Wagner Rossi. “Estou feliz por participar das 6 Horas pela segunda vez, por ser uma prova na minha cidade, principalmente com meus amigos do início de carreira”, comentou Pupo, concluindo “Esta prova é uma festa que deve ser repetida no final de cada temporada, pois dá oportunidade de congraçamento dos mais novos com os mais experientes”


 


Na largada ao estilo “Le Mans”, Felipe Guimarães manteve a ponta, mas logo começou a ser pressionado por Vitor Meira. Após uma hora de prova, e o piloto da Indy conseguiu a ultrapassagem. A dupla acabou se isolando do restante do pelotão até que Felipe teve que parar nos boxes com problemas nos freios. Meira que se mantinha em primeiro após os problemas com o kart de Felipe, acabou caindo para a décima posição. O kart do piloto da Indy também começou a apresentar problemas. Com 4 horas e 15 minutos de prova, Meira voltou novamente na liderança após várias trocas de posição, principalmente devido ao rodízio de pilotos nas equipes, enquanto a equipe de Pupo Moreno, depois de vários problemas de motor abandona a prova. Já, o kart do piloto da Indy teve de fazer uma parada extra nos boxes quando faltavam cerca de uma hora e meia para o fim da corrida, por conta de uma quebra no cubo de roda dianteiro.


 


Faltando 40 minutos para o fim da prova, o grande o público que acompanhou a mais tradicional prova do kartismo brasiliense, começou a centrar sua atenção para os “não famosos”, uma vez que  as equipes CMKG e Ágil apareciam nas duas primeiras colocações na frente da equipe de Meira, sendo que logo em seguida vinham as equipes Bonasa/Cultura Inglesa, Iesb/Galois, Papel Competições, Ryl Team e Azalini.


Faltando 15 minutos para o encerramento da prova, a chuva apareceu para aumentar a emoção, mas parou novamente a poucas voltas do fim.


Com 397 voltas completadas no tempo de 06h03min18s, e após várias trocas de posição, a equipe CMKG, com os pilotos Cezar Aidar e Flávio Alencastro  venceu a 5ª edição da “6 Horas de Brasília”.


A equipe manteve uma regularidade impressionante, apostando em cursos mais longos, com poucas paradas de box., aproveitando os problemas nas equipes de Vítor Meira e Felipe Guimarães para vencer a corrida com quatro voltas na frente do segundo colocado, a equipe Ágil (Fábio Oliveira, Chico Vianna, Luis Cordeiro Sênior) e sete voltas na frente do terceiro colocado, a equipe Iesb/Galois (Fábio Braga, Álvaro Rondon Neto, Tiago Bernardes, Renato Gomes).


 


Os vencedores, são oriundos dos campeonatos de indoor, aonde tiveram várias vitórias.  “Encontramos grandes dificuldades em correr devido apenas à falta de patrocínio por não estarmos na mídia. Focamos as 6 horas justamente pelo maior impacto no meio automobilístico e confiarmos em nossa capacidade. Com recursos próprios, investimos nas 6 horas e deu certo. Procuramos agora um patrocinador que nos apóie nas próximas competições. Corremos por  prazer e por pura adrenalina. E temos certeza que numa boa parceria, o retorno ao patrocinador será certo” – afirmou Cezar Aidar, ao final da prova.


 


Flávio Alencastro, na mesma linha, concluiu “A falta de incentivo aos pilotos que emergem do anonimato,  por conta própria, na base da capacidade é lamentável. Claro que os nomes os nomes de peso que comparecem as provas de endurance enobrecem o espetáculo. Mas, os pilotos desconhecidos dão volume ao espetáculo. Daí a nossa preocupação em chamar a atenção para a falta de apoio aos pilotos vencedores, não famosos, que ganham espaço na base da garra”.


 


Felipe Guimarães, vencedor da última edição e um dos favoritos para a vitória foi apenas o sétimo colocado. Outro favorito, Vitor Meira que corre na Indy e foi vencedor da terceira edição, foi o quarto colocado e detentor da melhor volta da prova – 52.110 na volta 70.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *