Kart: Gabriel Dias é um dos 20 melhores no Mundial

O paranaense Gabriel Dias foi, pelo segundo ano consecutivo, o melhor piloto brasileiro em um Campeonato Mundial de Kart. A competição, encerrada ontem (1/10) em Angerville, na França, consagrou o italiano Francesco Antonucci como o novo campeão mundial e Gabriel terminou a prova na 19ª colocação.


Gabriel Dias foi o único dos quatro brasileiros presentes na competição a classificar-se entre os 34 melhores, que adquiriram o direito de disputar a Pré-Final e a Final, esta última a que definiria o novo campeão mundial de kart. Os outros representantes brasileiros foram Rafael Suzuki, Felipe Guimarães e Fabiano Machado.

Apesar de ter obtido uma colocação final inferior a que obteve em 2005 (14º), Gabriel Dias considerou-se ainda mais satisfeito neste ano. “Desta vez o Mundial estava mais competitivo. As provas classificatórias reuniam cerca de 30 pilotos, ao passo que em 2005 este número chegava a 20”, explicou Gabriel, que em uma destas provas terminou em 6º, depois de estar em 4º lugar. “O 6º lugar bastava para me classificar para as finais e não lutei muito por melhores posições para não arriscar”, contou.

“Meu rendimento neste ano foi ainda melhor e desta vez ‘virei’ tempos tão bons quanto os dos ponteiros, a maioria deles pilotos de fábrica. Levando-se em consideração que eles passam o ano inteiro disputando provas com os equipamentos que usaram no Mundial e eu tive contato com meu kart praticamente quando o evento começou, estou realmente muito satisfeito”, comemorou Gabriel.

Apesar da euforia por ter feito novamente uma bela apresentação na Europa, Gabriel Dias sabe que poderia ter obtido resultado melhor. “As duas provas decisivas, a Pré-Final e a Final, foram disputadas com pista molhada e neste momento me fez falta o freio dianteiro, que alguns karts tinham. Este freio dianteiro permitia frear mais dentro das curvas e a frente do kart ficava mais estabilizada. A equipe preferiu não usar e acabou fazendo falta”, comentou o piloto.

Além disto, Gabriel Dias enfrentou dois outros problemas. Choveu bastante antes da Pré-Final, mas a chuva parou quando os pilotos foram para a formação do grid. Gabriel e sua equipe apostaram então em um acerto do kart contando que a pista secasse. Pelo contrário, a chuva voltou e o brasileiro acabou prejudicado, terminando a Pré-Final em 26º, sabendo que teria muito trabalho para recuperar-se na grande Final.

Já na Final, disputada com pista molhada e com o acerto correto, Gabriel Dias sofreu com uma palheta quebrada, que prejudicou seu rendimento. “A palheta quebrou cedo, logo nas primeiras voltas. Acho que nas voltas finais acabou entrando água no motor e, por isto, eu acabei abandonando”, explicou Gabriel, que se classificou em 19º lugar entre 68 pilotos de 14 países diferentes. “Penso que, se não fossem estes problemas na Pré-Final e Final, eu poderia ter terminado entre os dez primeiros”, completa.

No balanço final de sua participação no mais importante evento do kartismo mundial, fica a certeza de novamente ter representado bem o kart brasileiro. “Estou muito contente em ter tido, mais uma vez, a honra de representar o Brasil em um evento tão importante como este. E, obviamente, por estar novamente entre os “top 20” do kartismo mundial”, comemora, que competiu com chassi Birel, motor Parilla e pneus Bridgestone.

Nessa segunda-feira (02/10) Gabriel Dias estará na Alemanha, visando contatos para encaminhar sua carreira no automobilismo europeu. “Deveremos nos reunir hoje com uma equipe alemã para acertar a próxima temporada, quando deverei competir no Campeonato Alemão de Fórmula BMW”, finalizou Gabriel Dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *