Kart: Jonathan Louis vence na pista, mas é penalizado em Itu

“Foi um fim de semana para nunca ser esquecido”. Assim definiu o piloto Jonathan Louis (Pincelli / Raceland / Transp. Falcão / Bisa / Nicrom / Golden Fix / Plascon – Plásticos Concórdia / Flexosteel / Levyplast / Cargolift, TCD – Transportes Campos Dourados) sobre a sexta etapa do Paulista de Kart, realizada no fim de semana no kartódromo Schincariol em Itu, interior de São Paulo. Após vencer na pista de forma indiscutível, o pai de um piloto adversário não se conteve com o forte desempenho do paranaense e entrou com recurso alegando que Louis havia agido de forma antidesportiva, o que foi acatado de forma duvidosa pelos comissários desportivos, acarretando na desclassificação do piloto paranaense.

Louis chegou como favorito na sexta etapa do Paulista e mostrou isso durante os treinos livres. Após ser um dos mais rápidos ele cravou a pole largando na posição de honra da categoria Júnior com o tempo de 51s190. Mas bastou ser dada a largada para saber que a corrida não seria fácil. No final da reta, logo na primeira curva, o piloto Bruno Bonifácio, largando da quarta posição, foi com tudo na traseira de Louis tirando-o da pista. A batida foi tão forte que Bonifácio jogou Louis e Johilton Filho para fora da pista. Com isso Louis caiu para penúltimo e Johilton para último.

O que se viu daí em diante foi um disputa alucinante por posições. Tanto Jonathan como Johilton voaram na pista. A impressão era que eles andavam numa categoria acima dos demais, tamanha era a diferença de pilotagem. Na oitava volta, Louis aparecia em segundo lugar, atrás de Bruno Bonifácio. Muito mais veloz, o paranaense tentou diversas vezes a ultrapassagem, mas Bruno não deixava jogando o kart para cima do adversário de forma perigosa e antidesportiva. Com mais experiência e de forma limpa, Louis assumiu o primeiro posto vencendo a prova com quatro segundos de vantagem sobre o segundo colocado, Johilton Filho. Bonifácio ficou em terceiro. “Foi uma prova difícil onde tive que me superar. Depois de uma batida covarde de um adversário, tive que me recuperar para vencer a prova”, comentou Louis depois da bandeirada final.

Quando tudo parecia definido, com a vitória indiscutível de Jonathan, veio a notícia que revoltou vários pilotos. Louis foi penalizado por atitude antidesportiva. Após levar uma batida de Bonifácio, ser fechado diversas vezes quando tentava assumir a ponta e vencer a corrida, os comissários desportivos do Paulista acataram o pedido do pai de Bonifácio, que alegou uma atitude antidesportiva de Louis sobre seu filho. Eles decidiram punir o curitibano com 10 segundos, dando a vitória a Johilton Filho e Bruno passou para o segundo lugar. Louis terminou a etapa em sexto. “É por isso e outras tantas calamidades que o Paulista perdeu a credibilidade de ser o melhor estadual de kart do país. Fizemos uma corrida limpa, vencemos na pista, aí chega um pai de piloto, vê seu filho fazendo barbeiragem na pista e alega que os outros estão com atitude antidesportiva? Isso é uma piada. Como forma de protesto a esses tipos de pais que fazem de tudo para que seus filhos subam no pódio e contra a falta de profissionalismo dos comissários desportivos do Paulista de Kart, nós estamos retirando nossa equipe do campeonato. O Paulista está quebrado, falido e só interessa aos organizadores dinheiro. Infelizmente este campeonato chegou neste ponto desolador. Estamos fazendo o que a maioria dos pilotos já fizeram, que é sair de um campeonato sujo”, desabafou Hemerson Louis, pai do piloto Jonathan Louis e chefe da equipe.

A superioridade de Louis foi tanta que até os adversários, diferente do pai de Bonifácio e dos comissários desportivos, reconheceram a vitória do paranaense. O chefe de equipe de Johilton Filho, o Zé Bolão foi muito profissional. Ao receber o troféu de preparador vencedor, ele fez questão de entregar no pódio para o Jonathan, e que o piloto repassasse para a equipe. E assim que o Johilton recebeu o troféu de vencedor, ele chamou Louis para receber e abrir a champagne de campeão juntos. Um gesto de campeão e espírito esportivo que deve ser a essência de qualquer esporte. Uma forma de protesto e, quem sabe, de ensinamento para pais de pilotos e até comissários desportivos que decidem quem é o vencedor de forma duvidosa. Uma lição de futuros campeões sobre o que é competição sadia e honesta.

Após a desastrosa decisão no Paulista de Kart, Jonathan Louis e a equipe vão se concentrar no Paranaense. “Só lembramos aos concorrentes desleais aquele velho ditado de que o mundo é redondo e dá muitas voltas. Não vamos abaixar a cabeça com isso. Vamos continuar mostrando que somos rápidos, competitivos e acima de tudo honestos. Talento não se compra, se nasce com ele”, completou Hemerson Louis.

Mesmo com a penalização Louis é o vice-líder do Paulista, mesmo sem ter participado em duas provas. “Imagine se eu tivesse feito todas as provas e ganhasse hoje. Acho que tinha piloto desistindo por falta de espírito competitivo”, ironizou Louis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *