Kart: Maiores nomes do kart brasileiro se unem para o lançamento de novo campeonato

Batizada de Super Kart Brazil, competição idealizada por pilotos que, juntos, somam 32 títulos nacionais na modalidade estreia no próximo final de semana no Velopark.

Sete ícones do kartismo brasileiro se uniram em prol do esporte. O grupo de pilotos formado por Paulo Carcasci, Renato Russo, Sérgio Jimenez, André Nicastro, Danilo Dirani, Dennis Dirani e Ruben Carrapatoso deu vida a um projeto que visa estabelecer uma nova grande competição de kart no país. Com a experiência de 32 títulos do Campeonato Brasileiro de Kart, além de passagens e conquistas em categorias como a Fórmula 3, Fórmula 3000 e Fórmula GP2, o grupo coloca em prática no próximo final de semana – 29 e 30/10 – a primeira fase do projeto Super Kart Brasil.

Além de carreiras vitoriosas, todos esses pilotos mantém em comum o envolvimento direto com o kart no Brasil. Seja como pilotos, fabricantes de equipamentos ou treinadores de jovens talentos, o ‘G7’ do kart brasileiro quer ir além na sua contribuição para o esporte. Por isso, dá início a uma competição que visa melhorar a preparação dos jovens pilotos no país antes de partirem para a carreira no automobilismo internacional.

“O kart brasileiro, apesar de ser bom e estar bem desenvolvido, está ficando para trás em relação aos europeus, especialmente na Itália. Até mesmo os norte-americanos têm um kart com mais competidores”, comenta Paulo Carcasci, piloto que construiu uma sólida carreira no automobilismo europeu e japonês e hoje, além de voltar ao kart, trabalha com o gerenciamento de carreira de jovens pilotos. “O projeto surgiu dessa união de pilotos que estão envolvidos no kart desde a infância, e que agora acreditamos que estamos na idade e com experiência suficientes para poder contribuir com o esporte no Brasil”, destaca o heptacampeão brasileiro de kart que, ao lado de Renato Russo, é o recordista de títulos nacionais na modalidade.

A prova inaugural do Super Kart Brasil será disputada no mais moderno kartódromo do país, o Velopark. A pista localizada em Nova Santa Rita – a pouco mais de 30 km de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul – conta com um traçado de 1.500 metros de extensão e será o palco da primeira experiência do projeto, que prevê um campeonato completo na temporada 2011.

Com o objetivo de promover uma competição de alto nível, o Super Kart Brasil estreia com o que há de mais moderno em termos de equipamento para a modalidade. A corrida de estreia será disputada pela categoria Shifter Kart, cujos bólidos possuem motores dois tempos, de 125 cilindradas dotados com caixa de câmbio de seis marchas. Isso significa uma potência de cerca de 45 cavalos sobre um peso total – incluindo piloto – de pouco mais de 180 quilos.

Traduzindo em velocidade, o Shifter Kart é o modelo mais rápido da modalidade no mundo. A expectativa é que a velocidade máxima beire a casa dos 160 km/h nas retas do Velopark.

Expectativa em alta – Sequer começou o primeiro treino livre da história do Super Kart Brasil, e o torneio já é esperado com grandes expectativas pelo cenário do automobilismo de base no país. Graças à história dos seus criadores, a competição já conta com apoio de todas as fabricantes de chassis de kart no Brasil e também com o reconhecimento da MG Pneus, uma das maiores indústrias de pneus de kart do mundo, que fornecerá os compostos para a corrida no Velopark.

“Nossa expectativa para essa primeira etapa, era que juntássemos nós sete que criamos a competição, mais alguns outros nomes da categoria Shifter na Copa São Paulo Granja Viana. Mas recebemos muita procura, inclusive de pilotos de outras categorias, e já acreditamos que podemos superar o número de 45 karts nessa primeira prova no Velopark”, ressalta Carcasci.

“Mas o maior sucesso, para nós, vem do fato de já termos patrocínio de todas as fabricantes de kart no Brasil. Conseguimos juntar uma grande força de vontade de todos os profissionais do kart e isso, na minha opinião, demonstra que a ideia do Super Kart Brasil não estava errada”, avalia.

Geração de novos talentos – Quando os idealizadores do Super Kart Brasil falam em um campeonato voltado para os profissionais do esporte, se referem, principalmente, ao desenvolvimento de novos talentos do país para o automobilismo internacional. Um campeonato de alto nível técnico como o Super Kart Brasil pode equiparar a preparação dos pilotos brasileiros com a dos kartistas na Europa atualmente.

“Com esse projeto a gente espera poder levantar novos grandes nomes do Brasil no automobilismo. A maior parte de nós cresceu em uma época marcada pelas grandes conquistas de Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna no exterior, e ultimamente não temos visto mais esse domínio dos brasileiros. Provavelmente um dos motivos é a evolução das categorias de base na Europa, a evolução dos programas de desenvolvimento de pilotos como as principais equipes de Fórmula 1 têm; e o Brasil ficou muito para trás com relação a isso”, completa Paulo Carcasci.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *