Kart Mundial: Rotax Max Challenge leva pilotos brasileiros para as Olimpíadas de Kart

Maior categoria do kartismo mundial completa seu primeiro ano no Brasil

O kartódromo da Granja Viana, em Cotia (SP), recebe neste fim de semana a última etapa do Rotax Max Challenge. A modalidade, criada em 2000, está presente em 65 países ao redor do mundo e faz sua primeira temporada no Brasil. Entre os principais atrativos da categoria está a final mundial, realizada anualmente reunindo todos os campeões nacionais e continentais, chamada de Olimpíadas de Kart.

O evento deste ano reunirá mais de duzentos pilotos e está marcado para o fim de novembro no circuito de Al Ain, nos Emirados Árabes Unidos. Entre eles, três brasileiros classificados pelo desempenho na competição nacional, que participarão da decisão com todas as despesas pagas pela Rotax Max Challenge. Gaetano Di Mauro, de 14 anos, já está garantido em função da conquista do título na classe 125 Jr Max (para pilotos entre 13 e 15 anos de idade).

Os outros dois participantes serão o campeão e o vencedor da última corrida da classe 125 Max (para pilotos com mais de 15 anos). “A categoria foi desenvolvida para garantir aos pilotos participantes mais tempo de pista com um custo menor”, afirma Wilton Santos Jr., promotor da categoria no Brasil. Este objetivo é atingido aplicando as mais novas tecnologias de materiais na fabricação de motores mais resistentes, de manutenção mais prática e mais barata.

Isso permite ao piloto utilizar o mesmo propulsor por toda sua carreira no kart, da classe de entrada até a principal da Rotax Max Challenge. “A Rotax emprega o conceito de evolução que prevê uma vida útil de 10 anos em cada motor. Isso diminui consideravelmente os custos de competição, pois garante aos pilotos a utilização de uma mesma unidade por toda a trajetória dele na categoria. Com pequenas atualizações, este motor pode ir de 6,8 HP até 28,5 HP”, acrescenta Wilton Santos Jr.

Nesta primeira temporada, há apenas duas classes no Brasil, mas no futuro serão implantadas também a Mini Max (para garotos entre 10 e 13 anos) e a DD2 Masters (para pilotos acima de 32 anos). “É apenas a nossa primeira temporada no Brasil, com um torneio modelo, em São Paulo. Mas nos próximos anos vamos expandir esta iniciativa para outras regiões e com novas classes”.

“Com o campeonato fortalecido nos quatro cantos do País, vamos conseguir fazer o papel que pretendemos no automobilismo nacional, que é o fortalecimento da categoria de entrada, o kart”, conclui Wilton Santos Jr. A prova que encerra o campeonato e define os participantes das Olimpíadas de Kart está marcada para 16h45 deste sábado (22) no kartódromo da Granja Viana, em Cotia (SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *