LMS: Bruno Senna corre na Bélgica com novidades no carro

Courage-Oreca LC70-AIM ganha novo kit aerodinâmico para 1.000 Km de Spa.


Testado na semana passada em Paul Ricard (França), o novo kit aerodinâmico do Courage-Oreca LC70-AIM deverá aumentar as chances de Bruno Senna nos 1.000 Km de Spa-Francorchamps, segunda etapa da Le Mans Series que será disputada neste domingo na Bélgica. “Não é exatamente uma garantia de que poderemos andar na frente, mas sem dúvida é um passo adiante”, ressalta o brasileiro, que voltará a correr em parceria com o monegasco Stéphane Ortelli.

A dupla estreou no mês passado subindo ao pódio com o 3º lugar nos 1.000 Km da Catalunha (Espanha). Bruno seguiu nesta quinta-feira para a Bélgica com a esperança de poder contar também com a versão mais atual do motor AIM, que em Barcelona esteve disponível apenas para o outro carro da Oreca, conduzido pelos franceses Olivier Panis e Nicolas Lapierre. “Ganharíamos algo em torno de 20 cavalos de potência. Faz alguma diferença, sem dúvida”, observa.

Bruno regressará a uma de suas pistas preferidas depois da notável performance na Fórmula GP2 no ano passado. Após conquistar a pole debaixo de chuva no seletivo traçado belga, Bruno liderou a parte inicial da corrida, mas viu a vitória escapar das mãos em função de um polêmico “drive thru” aplicado pela direção de prova por suposta conduta perigosa na saída do pit stop obrigatório. Correr em Spa-Francorchamps também se encaixa na programação estabelecida nesta temporada por Bruno, que inclui a participação em séries rápidas nos circuitos utilizados pela Fórmula 1, onde espera estrear em futuro próximo.

Apesar do esforço do time comandado por Hugues de Chaunac, Bruno reconhece que será difícil – a exemplo da abertura do calendário – encarar os protótipos favoritos da classe LMP1, como os Peugeot 908 turbodiesel, os Lola Aston Martin e os Pescarolo Judd. “Mesmo com a evolução do carro, não acredito que tenhamos ritmo para acompanhá-los. Mas corridas longas são sempre uma incógnita e não permitem previsões seguras”, lembra.

Os preparativos de Bruno para a prova foram encerrados em Paul Ricard. “Precisávamos ter trabalhado mais no acerto mecânico. Mas Paul Ricard é uma pista peculiar. Tudo que funciona lá não serve para circuito algum. De qualquer forma, a aerodinâmica renovada é um avanço”, admite, enxergando nas características do traçado belga um complicador adicional. “Spa tem poucas retas, o que torna as ultrapassagens ainda mais difíceis. Até mesmo os carros da GT1, que não brigam diretamente com os protótipos como os nossos, serão um problema, porque também são muito velozes.”

As atividades de pista serão abertas na sexta-feira para a primeira sessão de treinos livres com duração de 90 minutos. Há previsão de chuva forte para a região do autódromo. “Ainda não dirigi este carro no molhado. Deve ser bastante interessante”, diz Bruno, que nunca escondeu a afinidade com essa condição. As tomadas classificatórias estão marcadas para sábado, das 8h55 às 9h15 (Brasília). Domingo, a largada para as 143 voltas será autorizada às 7h50 e a expectativa é que a prova dure cerca de seis horas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *