Mercedes-Benz Challenge: descarte mantém pilotos na briga pelo título em 2017


TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

– Nova regra, que permite eliminar o pior resultado, motiva competidores e revigora a campanha de quem sonha em ser campeão

A meta da organização do Mercedes-Benz Challenge ao instituir o descarte obrigatório do pior resultado entre as oito etapas de 2017 foi promover mais equilíbrio e manter em alta a motivação dos competidores. Passadas quatro das oito etapas da temporada, o objetivo já se mostra totalmente alcançado, uma vez que pilotos que tiveram um resultado abaixo do esperado em alguma corrida continuam a fazer cálculos visando disputar o título da competição de maior grid do automobilismo brasileiro. No próximo domingo (10), em Londrina (PR), os pilotos disputarão a quinta etapa do ano buscando manter uma alta média de pontuação, o que lhes deixará na briga pelo troféu de 2017.

 

É o caso do gaúcho Roger Sandoval, que iniciou o ano como postulante ao título na categoria CLA AMG Cup, mas teve um revés logo na primeira etapa, em Goiânia (GO), e acabou zerando a pontuação da prova. “Mesmo assim, brigar pelo campeonato ainda é minha meta: continuo focado na disputa do título até o final do ano. E, como a última prova vale 50% a mais de pontos em relação à etapa normal, a chance aumenta muito”, diz ele. “O descarte é uma novidade muito boa. Veja o meu caso: ainda tenho perspectiva de tentar me recuperar. Isso é muito bom para os pilotos individualmente e para o campeonato como um todo”, opina Sandoval, terceiro colocado na CLA AMG Cup.

 

Rival de Sandoval naquela categoria, o paulista Fernando Amorim é outro que se beneficiou da nova regra: “Desde o início de 2017 a intenção era tentar ser campeão na categoria Master e brigar por bons pódios na classificação geral”, diz ele, referindo-se à divisão da CLA AMG Cup destinada aos pilotos com mais de 48 anos de idade. “Infelizmente não consegui terminar a segunda etapa, em Santa Cruz do Sul, e isso mudou o panorama inicial. Acabamos tendo que usar o descarte muito cedo. Mas a nova regra nos possibilitou manter os planos e agora usaremos uma estratégia mais agressiva, pois preciso pontuar bem em todas as próximas corridas se quiser ser campeão”, explica o paulista, que está em quarto na categoria Master da CLA AMG Cup.

 

Estreantes motivados – O efeito da nova regra tem sido o mesmo também na categoria C 250 Cup, na qual dois estreantes que mostraram talento desde o início de 2017 acabaram utilizando o descarte para se manter na briga pelas principais colocações na tabela. Mais jovem piloto do grid, o paulista André Moraes Júnior, de 17 anos, já alcançou uma vitória, na quarta etapa (Velo Città, SP). Mas zerou a pontuação da terceira corrida do ano, em Curitiba (PR). “Começamos o ano acreditando na possibilidade de obter bons resultados”, diz ele. “Mas acabei tendo que descartar a terceira etapa. Então, nossa estratégia mudou por que não posso mais pensar em descartes. Tenho obrigatoriamente que pontuar bem em todas as provas. Antes o descarte não era algo tão concreto no raciocínio que fazíamos, mas agora que já tivemos que jogar fora o resultado de Curitiba ele passou a entrar nas nossas contas de chegada”, resume o talentoso jovem paulista, terceiro colocado na tabela.

 

Alexandre Navarro, também da C 250 Cup, ingressou no campeonato sonhando em enfrentar de igual para igual os experientes competidores da categoria. E isso era uma possibilidade concreta: “Minha intenção, realmente, era brigar pelo título. Embora soubesse que seria um ano de aprendizado também”, lembra o paulista. “Mas nem tudo sai como planejado e o descarte veio em boa hora. Abandonei a quarta etapa, no Velo Città, quando estava em segundo e iria pontuar bem. Então o descarte dessa prova ainda me mantém com chances de terminar bem a temporada”, calcula Navarro, que é atualmente o oitavo colocado, faltando quatro provas para terminar o campeonato.

 

O atual líder da CLA AMG Cup é o gaúcho Fenando Júnior, enquanto o catarinense Claudio Simão está à frente na classificação da C 250 Cup. Confira a classificação do Mercedes-Benz Challenge após quatro etapas:

 

CLA AMG CUP

1º) Fernando Junior, 76 pontos

2º) José Vitte, 51

3º) Roger Sandoval, 45

4º) Lorenzo Varassin, 43

5º) Betão Fonseca, 43

6º) Renato Braga, 35

7º) Adriano Rabelo, 31

8º) Pierre Ventura, 29

9º) Luiz Carlos Ribeiro, 28

10º) Paulo Varassin, 23

11º) Raijan Mascarello, 21

12º) Fernando Amorim, 19

13º) Fernando Poeta, 18

13º) Fabio Escorpioni, 18

13º) Cristian Mohr, 17

14º) Danilo Pinto, 16

16º) Alexandre Buneder, 8

17º) Cesar Fonseca, 2

 

C 250 Cup

1º) Claudio Simão, 61

2º) Raphael Teixeira/Rodrigo Cruvinel, 60 pontos

3º) André Moraes Jr., 51

4º) Flavio Andrade, 49

5º) Marcos Paioli/Peter Gottschalk, 41

6º) João Lemos, 35

7º) Max Mohr, 29

8º) Alexandre Navarro, 28

8º) Peter Michel Gottschalk, 28

10º) Cello Nunes, 25

11º) Carlos Machado, 22

11º) Beto Rossi, 22

13º) Ydenis de Souza/Bruno Alvarenga, 15

14º) Luiz Barcellos, 14

15º) Carlos Guilherme/Sérgio Kuba, 11

16º) C.Lobo/F.Peterson, 10

17º) Fernando Pessoa, 6

18º) Rudinei Sabino, 4

19º) Giusepe Vecci, 1

 

Mais informações sobre a categoria estão no site www.mbchallenge.com.br.

 

Compartilhar
TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *