Motocross: Scott Simon sai na frente na abertura do Pro tork Brasileiro de Motocross

Piloto americano leva a melhor e vence a 1ª etapa do campeonato em Siqueira Campos.

A primeira etapa do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross 2010, disputada neste domingo em Siqueira Campos/PR, mostrou muito mais do que um campeonato com infraestrutura internacional. O nível técnico dos pilotos que entraram na pista do Centro de Treinamento da Pro Tork foi altíssimo, com “pegas” emocionantes do início ao fim.
Na categoria MX1, considerada a “Fórmula-1” do motocross, a vitória ficou com o americano Scott Simon, da equipe Pro Tork, que levou a melhor após um bonito duelo com Antonio Jorge Balbi Jr., que já havia vencido a prova da MX2, e terminou em terceiro, logo atrás de Marcelo “Ratinho” Lima, da Vaz/Kavasaki, que foi o segundo colocado. Eduardo “Dudu” Lima foi o quarto, com Cristopher “Pipo” Castro em quinto. Além da vitória, Simon levou para casa um automóvel 0km, entregue pela Pro Tork e pela Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).
Após a largada, Pipo Castro tomou a ponta, seguido por Paulo Stedile e pelo argentino Jose Felipe. Os dois primeiros travaram um duelo fantástico nas primeiras voltas, levantando as mais de 30 mil pessoas que lotavam as arquibancadas do Centro de Treinamento da Pro Tork. Jose Felipe chegou a assumir a ponta, mas não conseguiu segurá-la por muito tempo, até ser ultrapassado por Scott Simon. O americano então passou a dominar a prova, controlando a diferença para o brasileiro Antonio Jorge Balbi, que sofreu uma queda no último terço da corrida, perdendo a segunda colocação para Marcelo “Ratinho”.
– Eu já estava bem cansado por causa da prova da MX2, e como não fiz uma boa largada, esperava terminar em segundo ou terceiro. Sei que o Balbi está em muito boa forma, mas pilotei o melhor que pude para tentar vencer e estou feliz por isso. O Ratinho e o Balbi andaram muito bem. O Balbi vinha chegando em mim, até que caiu. Mas eu não sabia que ele tinha caído, pois as pessoas ficavam me mostrando as placas em português e eu não entendia nada – brincou Simon. – Quando percebi que ele não estava mais atrás de mim, passei a administrar. O campeonato é longo, são muitas corridas e esta foi apenas a primeira, vou continuar treinando forte e me esforçando para conquistar novas vitórias – declarou Simon, na entrevista coletiva.
Terceiro na MX2 e segundo colocado na MX1, Marcelo “Ratinho” comemorou o resultado do fim de semana.
– Estou feliz. Na largada, infelizmente, caíram na minha frente. Tive que parar a moto, esperar, e sair de trás. Isso é muito cansativo, pois você tem que se concentrar demais para recuperar as posições, e aí começam os riscos de você cometer erros. Mas estou feliz com meu segundo lugar e vou trabalhar ainda mais para a próxima, em Carlos Barbosa/RS, que tenho certeza será mais uma grande prova – declarou Ratinho.
Um pequeno erro na largada e um tombo quase no fim da prova tiraram as chances de vitória do mineiro Antonio Jorge Balbi, que apesar da terceira colocação garante que saiu satisfeito com o resultado.
– Cometi um erro logo no começo, pois larguei mal e não estava nem entre os 20. Mas comecei uma prova de recuperação, com calma, recuperando posição após posição, até que vi o Scott. Com cerca de 20 minutos de prova, eu acabei desgarrando, caí, fiquei meio zonzo, mas voltei e terminei em terceiro. Para o campeonato está excelente. Tive muita força de vontade para subir na moto e voltar. Tenho certeza de que no fim do campeonato esse terceiro lugar vai ajudar na classificação final – ressaltou o piloto mineiro.
Balbi não venceu a última prova do dia, mas já tinha conquistado a vitória na MX2, onde teve justamente o americano como segundo colocado. Ratinho foi o terceiro, com Dudu Lima em quarto e Marçal Muller em quinto.
Na MX3 quem subiu no lugar mais alto do pódio foi Nico Rocha, com Davis Guimarães em segundo e Milton “Chumbinho” Becker em terceiro.
– A abertura do Brasileiro é sempre uma tensão, mas tive todo o suporte da minha equipe desde 2009 para começar bem em 2010. Andei forte, lutei bem com o Davis e o fim de semana não poderia ter sido melhor. Fiz uma boa pré-temporada, estou liderando o Campeonato Paraguaio, o Paranaense e agora o Brasileiro. Não poderia ter começado melhor o campeonato – afirmou Nico.
Na 230cc, a vitória foi de Carlos Eduardo Franco, seguido por Richard Nunes e Deni Marques Filho. Na 85, Anderson Amaral andou forte e venceu a prova, com Cezar Zamboni em segundo e Gustavo Henn em terceiro. Enzo Lopes, Kioma Muñoz e José Brayan Soares foram os três primeiros colocados na 65cc.
A próxima etapa do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross acontece nos dias 24 e 25 de abril, em Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul. A supervisão do campeonato é da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).
O resultado da etapa de abertura, em Siqueira Campos/PR:
MX1:
1º – SCOTT SIMON
2º – MARCELLO LIMA
3º – JORGE BALBI JUNIOR
4º – EDUARDO LIMA
5º – CRISTOPHER CASTRO
MX2:
1º – JORGE BALBI JUNIOR 
2º – SCOTT SIMON 
3º – MARCELLO LIMA 
4º – EDUARDO LIMA 
5º – MARÇAL MULLER
MX3:
1º – NICO ROCHA 
2º – DAVIS GUIMARÃES
3º – MILTON BECKER
4º – VAGNER LACHI
5º – NIELSEN BUENO
230cc:
1º – CARLOS EDUARDO FRANCO 
2º – RICHARD BRUNO NUNES 
3º – DENI MARQUES FILHO 
4º – NIVALDO JOSE VIANA  
5º – GERMANO VANDRESEN
85cc:
1º – ANDERSON AMARAL 
2º – CEZAR ZAMBONI 
3º – GUSTAVO HENN 
4º – GUSTAVO RORATTO 
5º – JOAO PEDRO RIBEIRO
65cc:
1º – ENZO LOPES
2º – KIOMAN MUNÕZ 
3º – JOSE BRAYAN SOARES 
4º – DJALMA BRITO 
5º – MATHEUS DE SOUZA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *