Old Stock Race: Os opalas brilharam no Autódromo do Velo Città

Foi um domingo de misturas de emoções. Na pista, os desbravadores que deram início à categoria que completa 40 anos em 2019 e os novos pilotos que trazem de volta a emoção das corridas dos opalas.

Um dia a ser lembrado pelo resto da vida de todos os amantes do automobilismo nacional. Esta é a opinião unânime de todos que compareceram em Mogi Guaçu no ultimo dia 5 e viram os precursores da Stock Car a bordo dos opalas da Old Stock Race, em uma ação comemorativa dos 40 anos da principal categoria do automobilismo nacional.

A “Stock Car Legends” reuniu no circuito do interior de São Paulo mais de de 300 pódios, 200 vitórias e 24 títulos, distribuídos entre 21 pilotos da “velha guarda” que deram um show em pista, mostrando muita habilidade a bordo dos opalões. Em seguida, os atuais pilotos  da Old Stock Race assumiram o cockpit e partiram para uma prova de exibição, confirmando a saúde dos carros que fizeram história no automobilismo e que ainda hoje são a verdadeira paixão de jovens e adultos.

Poucas vezes o automobilismo nacional conseguiu reunir gerações tão distantes de pilotos importantes. Muitos deles reconhecidos pelas façanhas ao volante, outros também pelo esforço extra pista para manter viva a paixão do público pelo esporte. A Stock Car realizou  um evento que, fosse um acontecimento isolado dentro do calendário, já teria marcado a temporada como algo inesquecível para os milhares de fãs espalhados pelo Brasil e no exterior.

Para todos os presentes, foi  uma apoteose. “Foi um momento de celebração e de demonstrar gratidão”, disse Carlos Col, CEO da Vicar, promotora da Stock Car e Stock Light. “Nossa intenção foi comemorar os 40 anos da Stock homenageando as pessoas que a tornaram uma grande categoria, enraizada no coração de milhares de fãs ao longo destes anos. Foi emocionante ver a expressão dos próprios ídolos que reunimos, todos eles muito impactados pela força daquele momento e pelo aplauso dos fãs – sem contar as demonstrações de admiração e gratidão dos profissionais da atualidade, da imprensa aos mecânicos e pilotos. Todos viveram algo extraordinário neste domingo. Foi nosso melhor momento como comunidade do automobilismo, mostramos que temos orgulho de nossa história e de nossos heróis. Obrigado a todos que se esforçaram para este momento acontecer. Em especial aos gestores da categoria Old Stock Race, que levaram os carros e os cederam aos pilotos históricos”, completou Col.

A corrida de exibição dos pilotos históricos contou com os principais ídolos dos anos de formação da categoria. Eles levantaram o público na arquibancada com uma largada lançada em alta velocidade. Logo nos primeiros metros, ficou claro que algo especial iria acontecer. Paulão Gomes, o pole position disparou na ponta, mas logo recebeu combate de craques como Adalberto Jardim, Chico Serra e Ingo Hoffmann. Os dois últimos, inclusive entraram nas curvas andando de lado, derrapando nas quatro rodas, em um balé controlado no qual chegaram a bater as laterais dos Opalas – tudo dentro da mais pura esportividade e no velho estilo que os tornou grandes campeões.
 
Ao final, todos pararam seus carros antes da linha de chegada. Desceram dos Opalas e receberam a bandeirada caminhando juntos, de mãos dadas. A cena emocionou o público e os próprios pilotos. “É essa a imagem e o espírito da Stock Car que criou e transformou a categoria na maior do continente. Espero que este exemplo continue a impulsionar nossa comunidade nas próximas décadas”, disse Carlos Col. A bandeirada final foi dada por Carlos Montagner, que atuou como diretor de provas da Stock Car por vários anos. Montagner foi aplaudido pelos pilotos históricos e todos receberam uma placa comemorativa personalizada, agradecendo a importância de cada um deles na construção da categoria e também a participação no evento de domingo.
Pilotos históricos que participaram da Stock Car Legends no Velo Città, com os números dos Opalas Old Stock utilizados:

3 – Reinaldo Campello
6 – Chico Serra
9 – Joannis Lykouroupolos
10 – Affonsinho Giaffone Netto (filho do primeiro vencedor da Stock, Affonso Giaffone Júnior)
11 – Valmir “Hisgué” Benavides
12 – Paulo de Tarso
17 – Ingo Hoffmann
18 – George “Gregão” Lemonias
19 – Arthur Bragantini
22 – Paulo Gomes
23 – Paulo Valiengo
31 – Zeca Giaffone
45 – Leonardo de Almeida
48 – Fabio Sotto Mayor
54 – Ângelo Giombelli
64 – Ney Faustini
88 – Adalberto Jardim
89 – Walter Travaglini
93 – Camillo Christópharo Júnior
777 – Luiz “Lucho” Osório
78 – Fausto Camacho
909 – Roberto Amaral Coruja
 
Enquanto acontecia a bandeirada histórica, os pilotos da Old Stock Race se acomodavam em seus opalas para a prova de exibição, respeitando a posição do sorteio realizado no sábado. Homenagens feitas e pilotos em seus respectivo opalas, foi dada a ordem de placa regressiva de 5 minutos para os opalas voltarem a acelerar na pista de 3.430 metros do Velo Città.

Os pilotos enfrentaram, além de muito sol, uma pista altamente técnica e que a maioria nunca tinha encarado e tiveram apenas um treino livre no sábado (4) para memorizarem o traçado, fazendo uma belíssima apresentação, emocionando a todos nas arquibancadas, áreas vip e camarotes, acostumados a ver os modernos carros da Stock Car, agora presenciando uma corrida raiz, com os opalas que deram inicio a tudo que vemos hoje.

Por determinação da organização, a prova teve 12 minutos + uma volta de duração e ao final os pilotos ainda fizeram o tradicional “zerinho” no final da reta de chegada, arrancando aplausos de todos os presentes.  “Nos divertimos muito e não importa muito o resultado na pista, quem ganhou foi o público que veio e viu de perto onde nasceu tudo isso.” disse Rodrigo Pimenta, após descer de seu opala.
Ao final da prova, pilotos, mecânicos, chefes de equipe e toda a organização da Old Stock Race estavam com o sentimento de dever cumprido e orgulho de poder mostrar para muitas pessoas que o automobilismo raiz está mais vivo do que nunca. “Uma prova que veio consolidar um grande trabalho que estamos realizando há mais de 4 anos, que exigiu muito esforço, dedicação e confiança de pilotos e equipes, em construir seus carros para podermos criar uma categoria que trouxesse a emoção de antigamente ao automobilismo,sem nenhuma tecnologia embarcada,  com muita segurança e feita com o amor e seriedade. A paixão de cada um que de certa forma sempre teve uma historia com os opalas e que hoje, leva um público fiel ao autódromo para ver os motores 6 cilindros roncando na pista.” disse Paulo Solariz, um dos diretores da Old Stock Race. “É um prazer enorme, de um sonho criamos uma realidade e o automobilismo só tem a ganhar com isso” completou.
 
 Confira os pilotos que participaram da prova:
3 – Ricardo Alvarez
6 – Rodrigo Pimenta
9 – Marco Maragno
10 – Karim Machatta Neto
11 – Tiago Gonçalves
12 – Fabio Mencarelli
17 – Ricardo Domenech
18 – Felipe Lemonias
19 – Carlos Gomes
22 – Pedro Gomes
23 – Fabio Franzoni
31 – Glauco Barros
45 – Daniel Kelemen
48 – Rodrigo Garcia
54 – Rafael Lopes
64 – Marcos Philippi
88 – Julio Cesar
89 – Glaucio Doreto
93 – Felipe Matos
777 – Rogerio Barbato
78 – Arnaldo Santos
909 – Alex Pimenta

Os opalas voltam às pistas dia 9 de junho com as emoções da 3ª Etapa no Autódromo de Interlagos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *