Outras: Brasil tem primeiro evento esportivo a investir na natureza comprando créditos de carbono

O evento Clássicos de Competição será realizado de 25 a 28 de janeiro, em Interlagos, e vai compensar as emissões de poluentes com a aquisição de créditos que serão revertidos na preservação ambiental. Iniciativa pioneira visa combater emissões de gás carbônico (CO2), que provoca o efeito estufa.


Uma tendência que, se tudo der certo, pode tornar-se um padrão internacional já começa a aparecer no Brasil. O evento Clássicos de Competição, que integra as comemorações oficiais do aniversário da cidade São Paulo, é o primeiro do gênero no País a adquirir créditos de carbono como forma de amenizar o impacto ambiental gerado por sua realização. A idéia dos organizadores é que esta iniciativa mostre o caminho a ser seguido pelas centenas de eventos automobilísticos – de cunho esportivo ou não – realizados anualmente no Brasil. “Só o nosso evento, que terá em sua maior parte veículos de época estáticos, irá gerar cerca de 30 toneladas de CO2. Imagine se somarmos todos os eventos do gênero”, justifica Sandra Sinicco, do Grupo CASA, empresa responsável pela iniciativa.

Os créditos de carbono são certificados que ‘autorizam o direito de poluir’. O princípio é simples. O Protocolo de Kyoto obrigou os paises industrializados e responsáveis por 80% da poluição mundial a diminuírem suas emissões de gases formadores do efeito estufa ― monóxido de carbono, enxofre e metano ―, em 5,2% entre os anos de 2008 e 2012, tomando por base 1990. O sistema criado pelo Protocolo chama-se MDL – Mecanismo do Desenvolvimento Limpo. Por esse documento, os países ricos compram o direito de poluir, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.


Empresas também – Da mesma forma, as empresas poluidoras compram em bolsa ou diretamente das empresas empreendedoras as toneladas de carbono seqüestradas ou não emitidas através de um bônus chamado Certificado de Redução de Emissões (CER). As quantidades de toneladas de gases economizadas ou seqüestradas da atmosfera são calculadas por empresas especializadas de acordo com determinações de órgãos técnicos da ONU. Por exemplo, uma tonelada de óleo diesel trocado por biodiesel gera o direito a 3,5 toneladas de créditos. Um hectare de floresta de eucalipto absorve por ano, 12 toneladas de gás carbônico.


Um estudo encomendado pela empresa especializada Key Associados apresentou uma previsão parcial das emissões que ocorrerão durante o Clássicos de Competição. As conclusões foram desenvolvidas a partir de valores estimados fornecidos pela organização da mostra, porém serão checados efetivamente após a sua realização. “Nosso estudo parte do princípio que consumiremos 12 mil litros de gasolina e 3.000 litros de álcool, além de 600 kVA de energia elétrica”, observa Sandra Sinicco. “Os cálculos estimam que devemos gerar entre 29,4 e 33,3 toneladas de CO2, que iremos ‘reembolsar’ junto ao meio ambiente comprando os créditos de carbono”, explica Eduardo Conde, responsável, ao lado de Sandra Sinicco, pela idealização do evento Clássicos de Competição.


Programação em Interlagos – Dentro do autódromo, o público terá uma enorme área de circulação para visitar, onde, de posse do ingresso, terá direito a acompanhar toda a programação das duas salas de cinema e assistir a palestras proferidas por ídolos como Wilsinho Fittipaldi, visitar o túnel do tempo (que mostrará a evolução dos carros de corrida dos anos 1930 até os 1990) e o museu com os carros clássicos. Também será possível ver a exposição de Hot Rods e chegar perto dos modelos de época da categoria Super Classic, um torneio disputado por veículos históricos que fará uma corrida extracampeonato no dia 28 de janeiro. O Clássicos contará ainda com o lançamento de um álbum de figurinhas com imagens dos carros exibidos na mostra. O valor do ingresso para cada um dos quatro dias é de R$ 30 para adultos, enquanto estudantes e crianças até 13 anos pagam R$ 15. O estacionamento custa R$ 15 para carros e R$ 5, no caso de motos. Mas também é possível comprar, por R$ 90, um “passaporte” que dá direito a ingressar no evento em todos os dias. Mais informações sobre a programação no site www.classicosdecompeticao.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *