Papo de Box: A batalha de 2006, por Marcello Thomaz

Bem amigos, chegamos a Oscherleben, palco da última rodada da temporada 2006 do Campeonato Alemão de Fórmula 3. Como havia relatado pra vocês no nosso último encontro, fiquei de fora da rodada realizada em Salzburg, e por pouco a situação não se repetiu novamente. Felizmente na quinta-feira da corrida, Othmar Welti, chefe da equipe Swiss Racing, conseguiu fechar um acordo com a equipe Target Racing, viabilizando a minha participação na corrida com o chassis SLC.
Ambas as equipes foram responsáveis pela minha participação em Oschersleben, mas agradeço em especial, à Equipe Target Racing, por nos ter dado a condição de competir, como também um importante suporte durante todo final de semana.

Na sexta feira tivemos dois treinos livres, foi então que percebi que eu teria um duro trabalho pela frente. O chassis SLC é bom, porém na minha opinião tem muito a ser desenvolvido ainda. Algo impossível de se fazer em apenas duas sessões de treinos.

Mesmo assim partimos para a primeira classificação, e conquistamos a décima posição no grid. A equipe testou uma configuração bem diferente para a segunda classificação, mas mesmo assim os problemas não foram resolvidos, e ficamos com a décima primeira posição para o grid da segunda corrida. A primeira corrida da programação foi muito boa, consegui imprimir um ritmo de prova rápido e constante, mas pelo fato de Oschersleben ser um circuito de poucos pontos de ultrapassagem, terminei na 9ª colocação. Na segunda corrida, a equipe fez outras tentativas no carro, mas o equilíbrio do carro foi bastante prejudicado. O nosso ritmo piorou e fiz o possível para terminar na 12ª posição.

Sabíamos que em condições normais, as quais tivemos durante o ano poderíamos estar entre os três primeiros no final de semana. Mas foi uma experiência muito importante para mim. Realizei um trabalho com uma nova fábrica de chassis, fornecendo importantes informações para o seu desenvolvimento. Meu companheiro de equipe desta rodada, o italiano Ricardo Azzoli, participava deste desenvolvimento desde o início do ano, com experiência no carro, e foi de extrema importância eu ter superado ele nas duas classificações como também nas duas corridas. A equipe e fábrica ficaram satisfeitos com meu trabalho.

Apesar de todas as dificuldades em 2006, considero que vencemos a luta. Os problemas financeiros me frustraram pelo fato de eu não poder ter competido a temporada completa e muito menos ter tido a chance de disputar o título, mas foram fatores que não dependeram de mim. Naqueles que dependiam foi excelente, conquistei importantes resultados para a Swiss Racing Team, e ganhei respeito dentro do automobilismo alemão, pela performance e trabalho que apresentei nas oportunidades que tive.

Um grande abraço

Marcello Thomaz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *