Pick-Up: Invasão “stockiana” na Pick-up Racing

Depois de Alceu Feldmann, Adalberto Jardim e Allan Khodair, é a vez de Rafael Sperafico ter a sensação de pilotar o utilitário de 400 cavalos.

Em sua sexta temporada, o Campeonato Brasileiro de Pick-up Racing chega a um momento especial. Depois de se tornar a primeira categoria do automobilismo mundial a utilizar o gás natural veicular (GNV) como combustível, numa iniciativa conjunta com a Petrobras, a competição voltou a utilizar gasolina e vive hoje uma grande expectativa em torno de sua próxima temporada.

Recém-associada à Vicar, promotora da Stock Car, a organização do Campeonato deve anunciar nos próximos dias o pacote técnico e o calendário para 2008. Por enquanto, as especulações giram em torno da realização de etapas conjuntas com a Copa Nextel e com a Stock Car Light e da utilização de chassi tubular e motor igual para todos os carros – a exemplo do que já acontece nessas duas categorias. Além disso, a Pick-up Racing será uma das “vias de acesso” à principal comepetição do automobilismo brasileiro.

Na etapa deste fim de semana, em Londrina (PR), o piloto da Stock Car Light, Rafael Sperafico faz um treino de luxo. Ele disputa a corrida com o Agrale Marruá, modelo que estréia na categoria este ano, e que é preparado pela Gramacho Racing. O piloto tinha uma relação antiga com a equipe, já que representou o time no Brasileiro de Super Clio em 2006.

Sperafico, que é primo dos pilotos da Copa Nextel Ricardo e Rodrigo, se adaptou bem ao carro e marcou o sétimo tempo no treino desta sexta, que foi liderado pelo gaúcho Carlos Kray (S10). Depois de tentar carreira internacional (Estados Unidos e Europa), Sperafico retornou ao Brasil e disputa este ano o título da Stock Light, já contando com uma vitória na temporada, na etapa de Campo Grande (MS).

O paranaense não é o primeiro piloto oriundo do circo da Stock Car a correr na categoria de pick-ups. Adalberto Jardim, Flávio Trindade, Sidnei Alves, Alceu Feldmann e, mais recentemente, Allam Khodair foram alguns dos pilotos da categoria que já tiveram a experiência de disputar etapas da Pick-up Racing. Até mesmo Gualter Salles já pilotou uma Pick-up, em 2002, durante os treinos para a etapa do Rio de Janeiro.

A invasão “stockiana” não pára por aí. Alguns pilotos já iniciaram negociações com as equipes para ingressar na categoria em 2008. “Como ano que vem haverá limitação de vagas na Copa Nextel e na Light, muita gente migrará para a Pick-up Racing. É uma tendência natural e o fortalecimento da categoria é notório ao longo dos anos. Dá pra notar o crescimento em relação à temporada de 2005, quando disputei algumas provas”, avalia Feldmann.

Um fato que comprova os movimentos de bastidores é que Flávio “Nono” Figueiredo, outro piloto da V8, foi visto no Autódromo de Londrina na quinta-feira negociando a compra de uma equipe da Pick-up Racing. “É mais uma prova que demonstram que a categoria está cada vez mais forte, aumentando nossa expectativa para 2008“, destaca Franco Stedile (Agrale/Germani) – um dos pilotos que já tem vaga garantida para a próxima temporada. Neste ano, o limite de carros no grid é de 24 pick-ups, sendo que para o próximo ano este número salta para 32 carros. “Já existe fila de espera para a temporada 2008, o que nos deixa muito otimistas”, comemora Gerson Marques Júnior, um dos fundadores da categoria.

A programação da quinta etapa em Londrina terá prosseguimento neste sábado, com mais dois treinos livres, um às 9h15 e outro ao meio-dia. À tarde acontece o treino classificatório, que define o grid de largada. A corrida de domingo começa às 14 horas, mas a transmissão pela Rede Vida e pelo canal a cabo NSC começa às 13h30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *