Rally Dakar: Amarok Logbuch 10

Ontem o 5º dia do Dakar trouxe todos para a Costa do Oceano Pacífico. Um mar de água salgada da mais pura qualidade para compensar os mares de areia, cordilheiras e poeiras enfrentados desde a saída do Oceano Atlântico. Pelo segundo dia consecutivo um norte americano foi o vencedor. Desta vez Mark Miller (Race Touareg 2) deu um colorido ainda mais significativo ao “from sea to shinning sea” do Hino América the Beautiful, sucedendo ao Robby Gordon vencedor da etapa de ontem. Em 5h06m15s Miller chegou à frente de mais dois Vokswagen Race Toureg 2 e declarou ao final “Agora somos também 3 Volkswagen nas três primeiras colocações na Classificação Geral, temos que cuidar para levá-los inteiros de volta a Buenos Aires.”

VW Race Touareg 2 em 1º, 2º, 3º, 7º e 17º

Areia (fininha, chamada de guadal, o nome sul americano para o famoso fesh-fesh), pedras, muitas pedras. O aperitivo do deserto do Atacama provou ser um duríssimo teste psicológico para Pilotos e Navegadores que não sofreram fisicamente demais graças a um dia de temperaturas mais amenas. Mas mentalmente a etapa foi dura porque “foi longa e porque sempre está escondendo um problema que pode causar a eliminação do Rally” Aliás essa frase entre aspas foi a mesma, com variação de tom e linguagem corporal de todos os cinco pilotos da Equipe Volkswagen. Mark Miller/Ralph Pitchford em 1º, Carlos Sainz/Lucas Cruz em 2º, Nasser Al-Attiya/Timo Gottschalk em 3º, Maurício Neves/ClécioMaestrelli em 5º e Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzevitz em 17º (teve uma quebra causada por uma pedra). Maurício continua
subindo na classificação geral e agora já é o 7º colocado.

Brasil inédito no Dakar
Isso mesmo, a dupla brasileira Maurício Neves/Clécio Maestrelli do Race Toureg 2 #312 continuou subindo de posições depois de baixar os Andes “O Clécio e eu estamos cada vez mais integrados e entendendo as planilhas e as nuances do Dakar. Estrear em uma prova dessas e já estar em 7º é espetacular, vamos cuidar do carro porque nossa meta se chama Buenos Aires.” concluiu Maurício.

Amarok especial
Ontem foi o dia da Amarok provar do mesmo remédio dos carros de competição, saindo por trechos idênticos (algumas vezes até o próprio trecho) aos da prova. Pedras e  tamanhos respeitáveis, areias de consistências variáveis, travessia de leitos de estradas das mineradoras, leitos secos de rios, uma mudança constante de ritmos e atitudes que servem para mostrar a qualidade de um carro. Testes que servem para transmitir confiança a motoristas e passageiros e sonhos a todos os futuros compradores.

Etapa de Hoje
A largada de hoje, 6º etapa em jogo, acontece para os carros a partir das 10h42min( horário oficial) desta quinta-feira. Carros e caminhões largarão novamente intercalados, com o primeiro carro saindo às 11h42 (horário de Brasília) e o primeiro caminhão às 12h05. Serão 598km totais, dos quais 418km de trecho cronometrado, entre Antofagasta e Iquique. A prova de hoje chegará ao ponto mais norte do Chile, quase na divisa com o Peru. Motos e quadriciclos já estão no trecho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *