Rally Dakar: Morre vítima atropelada no Dakar 2010. Fotógrafo brasileiro fratura a perna

A edição 2010 do Rali Dakar fez a sua primeira vítima fatal. De acordo com o jornal argentino La Voz, a mulher atropelada por um carro da disputa na tarde deste sábado não resistiu aos ferimentos e faleceu ao chegar ao hospital em Córdoba.

Natalia Sonia Gallardo, de 28 anos, foi atingida pelo carro do alemão Mirco Shultis e do tcheco Ulrich Leardi a 1500m da entrada para a cidade de Alpa Corral. Assim como as outras seis vítimas do acidente, entre elas um fotógrafo brasileiro, ela estava em uma área proibida.

O brasileiro acidentado é Tom Papp, que trabalha para o site Webventure. Levado ao hospital de Rio Cuarto, ele se recupera bem de uma fratura na perna.

Outra vítima identificada é Gabriel Gómez, de 24 anos, com fraturas na perna esquerda – ele, porém, não corre risco de morrer. Uma criança de dois anos também está internada por conta do acidente, mas seu estado é estável.

Natalia Gallardo sofreu duas paradas cardíacas durante o translado de helicóptero até o hospital, mas foi reanimada. Ao receber atendimento, porém, ela sofreu uma terceira parada e morreu.

Segundo a publicação, policiais pediram para que o grupo se retirasse do local, o setor externo de uma curva, momentos antes do acidente. Eles, porém, não obedeceram às solicitações e até mesmo teriam atravessado a estrada em algumas oportunidades – veículos da organização do Dakar também teriam visto a irregularidade, mas nada foi feito.

Os primeiros relatos também dão conta de que Shultis não vinha em velocidade excessiva, mas pode ter se confundido com a poeira levantada por outros carros. Após o atropelamento, houve quem tentasse agredir o piloto e o navegador.

A morte de Natalia é a 61a da história do Dakar.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *