Rally Dakar: Tudo pronto para o Rally Dakar 2014

Neste sábado (4), participantes foram recepcionados por uma multidão na largada promocional, no Monumento a la Bandera de Rosário

Depois de longos três dias de verificações técnicas e administrativas em Rosário (ARG), os participantes do Dakar 2014 já estão apostos para o início do maior rali do planeta. Neste sábado (4), os pilotos dos 431 veículos (174 motos, 40 quadriciclos, 147 carros e 70 caminhões) foram recepcionados por uma multidão no Monumento a la Bandera, no centro da cidade, durante a largada promocional.

Já a partir deste domingo (5), quando o Dakar dá a largada, serão nove mil quilômetros de trajeto total, que serão percorridos em treze etapas, na Argentina, Bolívia e Chile. Na primeira, que vai de Rosário a San Luis, os pilotos terão 629 quilômetros de deslocamento e 180 quilômetros de trechos cronometrados (especiais).

Nas motos, a KTM vem de 12 vitórias consecutivas e tenta seguir com a incrível marca. Para manter as vitórias em dia, a equipe austríaca conta com o espanhol Marc Coma, o chileno Chaleco Lopez, o francês David Casteu, o português Ruben Faria e o espanhol Jordi Viladoms. “Estou muito feliz com a equipe, principalmente com as novidades na moto”, coloca Coma.

Com o francês Cyril Despres, pentacampeão do Dakar, a frente da equipe, a Yamaha quer voltar aos tempos de glória. Além disso, há a Honda, que chega forte através da Team HRC, com Hélder Rodrigues (POR), Paulo Gonçalves (POR) e Joan Barreda (ESP).

O Brasil também estará representado na categoria mais desafiadora do Dakar com os pilotos Jean Azevedo e Dário Júlio, da Honda Racing Rally Team. Com a CRF 450 Rally, Jean, de São José dos Campos (SP), encara sua 16ª participação na competição. Já o mineiro Dário, de Lavras, faz sua estreia na prova. Ele utilizará o modelo CRF 450X.

Nos carros, o Mini é o modelo a ser batido. Com ele, Stéphane Peterhansel saiu vitorioso nas últimas duas edições. E para aumentar a sequência de vitórias, a equipe X-Raid chega com uma força ainda maior, com 24 pilotos e navegadores em 12 carros, sendo 11 Minis, além de um suporte de 150 pessoas. “É a maior equipe na história do Dakar”, diz Peterhansel, que também comenta os concorrentes ao título da competição. “O mais assustador é Nani Roma”, completa.

Outro destaque na categoria é o catarense Nasser Al- Attiyah, que retorna ao time de Sven Quandt e está com sede de vitória. “Minha intenção é ganhar o Dakar”, afirma.

Com Guilherme Spinelli/Youssef Haddad e Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, todos da Equipe Mitsubishi Petrobras, o Brasil também estará nos carros. Eles disputam a competição com o modelo ASX Racing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *