Rally dos Sertões: Kolberg reassume liderança na Protótipos Etanol a uma etapa do fim

Melhor carro brasileiro na competição, o Protom by Promacchina conduzido por Klever Kolberg ocupa a terceira posição no acumulado geral entre os carros

9ª etapa – 18/08:
Teresina (PI) a Sobral (CE)
Deslocamento inicial: 71 km
Trecho especial: 252 km
Deslocamento final: 182 km
Total do dia: 505 km

O Valtra Dakar Eco Team, com o piloto Klever Kolberg e o navegador Flávio Marinho de França, reassumiu a liderança da categoria Protótipos Etanol no Rally dos Sertões 2011. A dupla, que nesta quinta-feira (18) fechou a nona e penúltima especial da competição em segundo lugar, subiu para terceiro no acumulado geral entre os carros e tomou a ponta entre os movidos a etanol. Mais que isso, o Protom Etanol by ProMacchina é o primeiro carro brasileiro da classificação geral, atrás apenas do Mitsubishi Lancer Evo da dupla Spinelli/Haddad e do BMW de Nobre/Palmeiro.

“É um marco, sem dúvida. Mas ainda temos mais 83 quilômetros de uma especial que promete ser complicada”, destacou Kolberg. “A competição tem sido bastante dura – o rali em si tem sido um dos mais difíceis dos últimos tempos – e apertada. Estamos lutando bastante e o fato de fechar o dia como o melhor carro brasileiro no rali nos estimula a continuar este trabalho de conscientizar as pessoas para o uso de combustíveis limpos”, alertou.

Klever completou os 252 quilômetros cronometrados entre Teresina (PI) e Sobral (CE) em 3h36min49s, a pouco menos de três minutos da dupla vencedora da etapa, Paulo Nobre (Palmeirinha) e Filipe Palmeiro.

“A especial de hoje foi bem dura e completa: vários tipos de piso e pilotagem, principalmente em trial e muita quebradeira. Tinha menos areia desta vez, mas a navegação era bem difícil. Havia algumas trilhas estreitas, onde só deve passar gado, mas o carro foi muito bem hoje e estou contente com o resultado”, disse.

Antes com 6min50 de desvantagem para Reinaldo Varela/Eduardo Bampi, Klever mantinha um discurso otimista faltando apenas duas etapas para o final do segundo maior rali do mundo. “É algo que pode acontecer com todo mundo. Aconteceu com a gente na parte inicial do rali, quando tivemos três problemas em um dia só: ficamos sem a embreagem, depois furou um pneu e um fio da ignição do carro escapou – tivemos que fazer o carro pegar no tranco”, lembrou Kolberg, que agora alimenta uma vantagem de 1h33min09s para Varela e Bampi.

“Vamos agora tentar manter essa vantagem e fazer a etapa final com consciência”, concluiu.

Confira o resultado extra-oficial da nona etapa:
1-) Paulo Nobre/Filipe Palmeiro – 3h33min53s
*2-) Klever Kolberg/Flávio Marinho de França – 3h36min49s
3-) Guilherme Spinelli/Yousseff Haddad – 3h39min30s
4-) João Franciosi/Rafael Capoani – 3h42min29s
5-) Cristian Baumgart/Beco Andreotti – 3h47min40s

Acumulado após nove etapas (os cinco primeiros):
1-) Guilherme Spinelli/Yousseff Haddad – 28h13min20s
2-) Paulo Nobre/Filipe Palmeiro – 28h41min13s
*3-) Klever Kolberg/Flávio Marinho de França – 28h54min31s
*4-) Reinaldo Varela/Eduardo Bampi – 30h27min40s
5-) Luis Stédile/Deco Muniz – 31h28min35s
* Categoria Protótipos Etanol.

Roteiro da 10ª etapa – 19/08:
Sobral (CE) a Caucaia (CE)
Deslocamento inicial: 15 km
Trecho especial: 86 km
Deslocamento final: 170 km
Total do dia: 271 km

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *