Rally: Líder Reinaldo Varela avalia como prova mais dura dos ralis que participou

Sem dúvidas o ‘bicho papão’ do Jalapão assustou muitas equipes, foram 682 quilômetros de muito calor, areia, pedras, riachos e valetas.

Dia cansativo e difícil para quem enfrentou o Jalapão. Reinaldo Varela e Marcos Macedo (Mitsubishi L200 RS/Super Producton) conseguem atravessar mais esta barreira e continuam invictos pelo sexto dia consecutivo na liderança da Copa Brasil. A dupla fechou o dia com 6h37min00, os principais adversários na prova João Franciosi/Rafael Capoani, capotaram, assim Reinaldo e Marcão abriram boa vantagem na categoria Super Production.


Para o paulista Reinaldo Varela que compete pela 11ª vez no Rally dos Sertões esta foi a especial mais difícil de todas. “Para quem participou das outras edições sabe do que estou falando, foi muito difícil e põe dificuldade nisso. Todos reclamaram, até os ‘gringos’. Na primeira parte até o abastecimento bastante rápida, andamos com o carro no limite máximo. Em compensação na segunda perna da especial, muito travada, sem condições de arriscar”, ressaltou o piloto do carro 320.


A equipe Rally Brasil corre atrás do bicampeonato. “Os mecânicos estão empenhados na revisão geral do carro do Varela, tudo é minuciosamente checado. Como estamos ganhando a estratégia será sempre a mesma com a equipe animada. Amanhã será a segunda etapa Maratona, não poderemos prestar auxílio, a atenção é redobrada na manutenção no parque de apoio em Balsas”, ressaltou o chefe de equipe, Erlei Ayala.


Na sexta etapa a navegação também estava requisitada ao extremo. “Considerei assustadora a especial, realmente foi complicada, quem brincou ficou. Foram trechos de areia pesada, pedras, riachos e buracos. Felizmente, o carro chegou inteiro e estamos prontos para mais um dia que pela previsão não será moleza”, finalizou Marcos Macedo.


Nesta terça-feira (24), o percurso será de Balsas (MA) a Floriano (PI), é o quarto Estado brasileiro que a caravana do 16º Rally dos Sertões passa. No total serão 492 quilômetros, sendo cinco quilômetros de deslocamento inicial, 216 de trecho cronometrado e 271 quilômetros de deslocamento final. O alto nível técnico e navegação precisa são as principais características da sétima etapa, em função da ausência de referências claras. O trecho poderá ser prazeroso para a pilotagem, com velocidades cadenciadas, mas o perigo está nas erosões e valetas, por isso o risco de problemas mecânicos é grande.


Reinaldo Varela e Marcos Macedo (Rally Brasil) têm o patrocínio de Schaeffer Yatchs, Pirelli, Guaraná Antártica e Mitsubishi, além de apoio da Itamotors, Temp Clean e São Paulo-I.


Resultados do 6ª dia:
Carros Geral
1 – 302 – Giniel de Villiers/ Stellenbosch, Volkswagen Race Touareg, T1FIA, 05:28:41


2 – 303 – Mark Miller / Ralph Pitchford , Volkswagen Race Touareg , T1FIA, 05:29:22
3 – 304 – Krzyszkof Holowczyc/Jean-Marc Fortin, Nissan Navara Overdrive, 05:39:56
4 – 320 – Reinaldo Varela/Marcos Macedo, Mitsubishi L200RS, SPROD, 06:37:00
5- 331 – Romeu Franciosi/Lourival Roldan, Mitsubishi L200 RS, SPROD, 06:40:57



Resultados Acumulados, após sexto dia:
Carros Geral
1 – 302 – Giniel de Villiers/ Stellenbosch, Volkswagen Race Touareg, T1FIA, 20:26:06
2 – 303 – Mark Miller / Ralph Pitchford , Volkswagen Race Touareg , T1FIA, 20:39:16
3 – 320 – Reinaldo Varela/Marcos Macedo, Mitsubishi L200RS, SPROD, 22:59:03
4 – 331 – Romeu Franciosi/Lourival Roldan, Mitsubishi L200 RS, SPROD, 23:48:43
5 – 307 – João Franciosi/Rafael Capoani, Mitsubishi L200 RS, SPROD, 24:05:29


Resultados Carros (Copa Brasil) – Aculumado até 6ª etapa:


1 – 320 – Reinaldo Varela/Marcos Macedo, Mitsubishi L200RS, SPROD, 22:59:03
2 – 331 – Romeu Franciosi/Lourival Roldan, Mitsubishi L200 RS, SPROD, 23:48:43
3- 307 – João Franciosi/Rafael Capoani, Mitsubishi L200 RS, SPROD, 24:05:29

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *