Rally Mineiro: Nota oficial da equipe Sander 4×4 Racing

O piloto Bruno Sander declara a seguir o ocorrido no segundo dia de provas do Ibitipoca Off Road, no domingo dia 7 de agosto.

“No dia 07/08/2011 eu estava participando do campeonato de Rally Ibitipoca Off-Road, na Categoria (Carros 4×4) Graduados – Carro 526, no qual após árdua batalha no sábado, estava em segundo lugar, ocorre que, fui acusado por outros competidores (primeiro e terceiro lugares) de, no neutro, logo antes da largada do trecho cronometrado do domingo, quando já estava em meu carro, de capacete e cinto, preparando-me para largar, de supostamente,  ter cometido ato de irregularidade, qual seja, tentar provocar dano aos pneus dos automóveis dos participantes do campeonato supramencionado com objeto perfuro-cortante (pregos).

 

Entretanto, meu carro também se encontrava com o mesmo objeto, porém, a minha palavra de nada valeu naquele momento, pois na oportunidade, fui duramente acusado, sem direito a contraditório nem ampla defesa.

 

O competidor do carro 525 (em primeiro) não mostrou prova alguma, e o do carro 527 (em terceiro) mostrou um prego que, segundo ele, estava calçado no pneu do seu carro. Enquanto eu mostrei ao comissário da Federação Mineira de Automobilismo (FMA) o prego tal como estava, no pneu traseiro do meu carro (526), sem ao menos me abaixar para tocá-lo.

 

Mesmo não restando nada comprovado, ainda assim, a chave do meu carro simplesmente foi furtada, com o intuito de atrasar a largada da minha dupla, até então em segundo lugar no campeonato. Além disso, diante do comissário da FMA, fui agredido por dois competidores e não revidei esperando alguma atitude da autoridade no local (FMA) que afastou de mim os dois competidores exaltados e que não foram punidos. A despeito disso, o comissário da FMA me trouxe a chave do meu carro e, ao retornar, não informou com quem a mesma encontrava-se, e promoveu a expulsão da minha dupla.

 

Como se não bastasse, fui impedido (sob ameaça à minha integridade física) de ir ao local de chegada onde se encontrava a secretaria de prova para interpor qualquer recurso ou mesmo apresentar minha defesa, atos estes também presenciados pelo membro da FMA.

 

Diante de tal situação, como anteriormente mencionado, no mesmo dia eu e meu navegador tentamos esclarecer todo esse equívoco, por sinal situação bastante constrangedora, o que de nada adiantou, pois fora mantida a autuação aplicada.

 

Diante do exposto, não posso simplesmente fechar os olhos sendo que fui julgado e condenado, por acusações que encontram-se pautadas apenas em suposição de outros competidores como aconteceu.

 

Ademais, para punir um suposto erro ou irregularidade não se pode cometer outra irregularidade, qual seja, apropriar-se de coisa de outrem, como ocorreu com as chaves do meu carro, no qual tive que ficar parado por mais de 30 minutos, sozinho, numa trilha num local ermo, até que as chaves fossem devolvidas.

 

Resta dizer ainda, conquanto incida sobre a minha pessoa a acusação pela prática, em tese, de boicote contra meus colegas participantes, tenho a dizer que, se por um lado é verdade que restou evidenciada que haviam pregos nos pneus dos automóveis ali participantes, por outro, também é certo que, inclusive havia prego no pneu do meu próprio carro. E, além disto, havia no do carro atrás do meu, inclusive (ou seja, nos três primeiros colocados).

 

Mas, neste momento não cabe a mim julgar alguém, afinal não quero correr o risco de cometer alguma injustiça, como aconteceu comigo, pois não se pune crime com crime, nem injustiça com injustiça. Quero ressaltar que sou um cidadão de bem e participar de rallys mantenho apenas como hobby, meu tipo de lazer para me distrair, tirar o stress do dia-a-dia, apenas participar de algo que gosto e, se for campeão, serei de forma justa”

 

Foi feito contato com a Federação Mineira de Automobilismo para dar seu parecer sobre o assunto: “A FMA não vai se manifestar sobre o ocorrido neste momento, pois estamos aguardando o relatório do comissário para tomar outra providência. Em seguida, o competidor Bruno Sander será convocado para se defender”, afirmou o vice-presidente Antônio Santos. De acordo com o órgão, o relatório deve sair ainda nesta semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *