Rally: Salvini Racing tem problemas mecânicos, mas não desiste

Numa etapa bastante difícil do Paulista de Cross-Country, em que técnicas de pilotagem e navegação foram extremamente exigidas, a equipe Salvini Racing sofre com a quebra da mola de eixo do caminhão, mas não abandona a competição.

A equipe carioca Salvini Racing, representada pelo piloto Carlos Salvini, o navegador Guido Salvini e o co-piloto Fernando Chwaigter, foram exemplos de perseverança na 2ª etapa do Campeonato Paulista de Rally Cross-Country, realizada no dia 10 de março, na cidade de Patrocínio Paulista, SP.

A disputa, que reuniu as maiores feras do cross-country nacional, teve três especiais de 37 quilômetros, num total de 111 quilômetros percorridos. O roteiro surpreendeu os competidores, que atravessaram canavial, mata fechada, driblaram trilhas estreitas, lombadas, curvas de todos os tipos e superaram um piso bem variado, com erosões, pedras, lama, cumpinzeiros e areia fofa. Numa etapa bem diferente do que os participantes estão acostumados a encontrar no Paulista, cautela foi a palavra chave.

Os navegadores foram bastante exigidos e, muitos deles, mesmo atentos à planilha, se perderam. Caso da equipe Salvini Racing, que levou cerca de três minutos para voltar ao caminho correto. “Demos uma volta fora do percurso, fazendo um laço para não entrar na contra-mão, e assim, chegar novamente no trajeto original. Depois disso, fizemos uma boa corrida”, contou Guido.

No entanto, o trio ainda tinha chances de recuperar o prejuízo, mas durante a manutenção do Mercedes-Benz Atego 1725, logo após a chegada da primeira especial, foi constatada a quebra da mola mestre do feixe dianteiro esquerdo, o que impossibilita o funcionamento da suspensão.

Mesmo com esse agravante e confiante na resistência do caminhão, a Salvini Racing prosseguiu na disputa. Largou nas duas especiais seguintes sem acelerar demais, para não prejudicar o componente. A determinação da equipe rendeu o 4º lugar da etapa. “Não podemos desistir nunca. Enquanto o caminhão estiver andando, sem comprometer a nossa segurança, vamos optar por continuar. O objetivo principal é sempre alcançar a chegada”, declarou o experiente Carlos, que completou. “A etapa foi muito boa, ordenando muita técnica de pilotagem. É uma pena que é curta e acaba rápido”.

Os vencedores do dia foram Amable Barrasa e José Papacena, que conquistaram a segunda vitória consecutiva e dispararam na liderança do campeonato. Em segundo, ficaram André Azevedo e Maykel Justo, e Felício Bragante e Ricardo Costa, em terceiro.

Nos carros, mais uma vitória dos paranaenses Mauricio Neves e Clécio Maestrelli, seguidos de Cristian Baumgart e Alberto Andreotti, e Wanderlei Cassol e Rodrigo Melo.

Classificação da etapa entre os caminhões
1º    Amable Barrasa/José Papacena  
2º    André Azevedo/Maykel Justo
3º     Felício Bragante/Ricardo Costa 
4º    Carlos Salvini/Guido Salvini e Fernando Chwaigter
 
Classificação da etapa entre os carros
1º    Mauricio Neves/Clécio Maestrelli
2º    Cristian Baumgart/Alberto Andreotti
3º    Wanderlei Cassol/Rodrigo Melo
4º    Magno Aragão/Weidner Moreira
5º    Edu Piano/Fausto Dallape

A Equipe Salvini Racing é patrocinada pela Mercedes-Benz, Michelin e Shell.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *