Sprint Race: Léo Torres faz balanço positivo de sua primeira temporada na categoria

Um sábado de sol entre nuvens em Interlagos foi o palco da decisão do título e encerramento da temporada 2019 da Sprint Race. O resultado final da 9ª etapa não foi o esperado para Léo Torres, mas o balanço do ano foi muito positivo. O piloto do carro #99 fechou o seu primeiro ano no campeonato nacional, ficando em 3º lugar, com 170 pontos. Ao longo do ano foram duas vitórias (Londrina e Cascavel), além de quatro top-5, três top-3, um Top-4 e um Top-2.

O piloto curitibano participou das seis etapas do calendário nacional da competição: Londrina – 1ª e 5ª etapas; Interlagos – 2ª etapa; Cascavel – 6ª etapa e Velo Città – 8ª etapa e 9ª e grande final em Interlagos. As demais etapas da temporada contaram pontos para a Sprint Internacional Cup, sendo que na disputa do campeonato Overall, que soma as etapas nacionais e no exterior, Léo garantiu a 8ª posição na classe GP entre 26 pilotos que computaram pontos na tabela de classificação.

Na última corrida do ano, Léo acabou não marcando pontos, sendo a única corrida do calendário brasileiro que o piloto não sobe ao pódio. Mas comemorou com seu companheiro na divisão do Sprint Race, Vinny Azevedo, a 3ª posição entre os carros da GP na segunda corrida.

Torres, que no classificatório de sexta-feira (20), valendo pontos na tabela do torneio da Sprint Race Brasil, marcou a 8º posição no grid de largada para a primeira corrida do sábado às 9h10 e somou seis pontos, mas fez um balanço positivo de sua primeira temporada na Sprint Race.

“Ano de estreia a categoria, pistas novas pra mim, muito aprendizado e adaptação com o carro. O balanço geral é excelente, principalmente os pódios em todas as etapas e as poles e as vitórias que fizemos. Tivemos altos e baixos, mas é normal. É um começo de trabalho e agora é entender, analisar para que a gente consiga fazer corridas mais consistentes no futuro”, continuou o piloto.

“Este é um ano que vai ficar guardado com muito carinho na memória, como o início da participação em carros de Turismo. Quero agradecer ao Thiago Marques pelo ano maravilhoso, e pelas amizades que começaram na pista e que vão ficar para sempre!”, destacou.

“A toda a equipe da Sprint, time nota 10. Também ao Christiano de Luca pela parceira de sempre, horas de treinos, viagens e pelo rádio começando sempre com aquele – Oooopa, tudo bom guri? Tu és o trovão, filho do Torressss. Ao Vinny Azevedo, valeu a parceria e insistência no começo do ano, se não fosse isso não estaria aqui! A Vodka Ministry obrigado pelo apoio, espero continuar com a parceria para o ano que vem. E a Isa Negrini por aguentar a minha ausência para competir no kart e na Sprint, pelo apoio, por incentivar e torcer na pista. Como também a todos que torceram principalmente meu paizão, Silvio Torres, que sempre me apoia, e veio de Curitiba fazer um bate volta para assistir a final”, ressaltou.

“Saio satisfeito do ano, o objetivo inicial era o título, ficamos em 3º, então foi muito perto. O ano que vem promete ainda mais emoção, bora acelerar o Camaro ou Mustang na GT Sprint Race 2020!”, concluiu Léo Torres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *