Sprint Race vai invadir Cascavel em 15 dias

Será a sétima vez em oito edições da Sprint Race que a categoria desembarca em Cascavel (PR), a primeira vez foi na edição 2013. A categoria é atração nos circuitos nacionais e internacionais com uma programação de muita velocidade, técnica e emoção. Em sua oitava edição, evento têm tudo para fazer uma grande prova, nos dias 27 e 28 de setembro, na capital do Oeste paranaense.

A sexta etapa é uma das mais importantes da temporada. Isso, porque o circuito do autódromo Zilmar Beux é o que tem a maior média de velocidade no Brasil, com chance de os carros da Sprint Race atingirem os 200 km/h. O outro fator que eleva a importância da prova é a classificação de pilotos nas tabelas do campeonato geral e nacional, que a cada corrida se estreita mais, prometendo disputas acirradas pelo título entre os pilotos.

Após a etapa de Londrina, realizada no último dia 7 de setembro, na tabela de classificação da Overall pela categoria PRO, a liderança permanece nas mãos de João Rosate/Bruno Smielevski (#858) que acumulam 203 pontos, seguidos de Kau Machado/Dante Fibra (#7), 153 pontos e Pedro Lopes (#18), que soma 138.

“O resultado da etapa Londrina é um ótimo sinal, pois demonstra que mesmo carregando todo o “troféu bigorna” (peso extra) conseguimos manter a liderança. A diferença para os outros colocados diminuiu, mas vamos tentar nos manter na frente até a final em Interlagos, na qual o chumbo do carro será retirado”, diz Bruno Smielevski.

O piloto tem definida a estratégia para o próximo desafio em Cascavel. “Vamos continuar com a mesma estratégia: pontuar razoavelmente bem, mas sem nos arriscar muito, mantendo assim uma boa diferença para os próximos colocados”, completa o catarinense.

Entre os veículos da GP existe uma maior disputa, a briga está muito apertada, Daniel Coutinho (#17) e Rafael Seibel (#19), estão apenas com 15 pontos de diferença, Daniel soma 166 pontos e Rafael 151 pontos, porém logo atrás está Josimar Junior (#17), com 130 pontos.

Para Daniel Coutinho liderar a temporada é surreal. “É muito mais do que eu esperava, já que este é o meu primeiro ano em carro de corridas mas, mesmo assim, vou lutar para ganhar”, afirma o piloto paraibano.

No entanto, como ainda restam quatro rodadas duplas até o final do ano estarão em jogo 275 pontos. Nas duas corridas programadas para Cascavel estarão em jogo muitos pontos que podem modificar a ordem da classificação, 25 em cada corrida em Cascavel e mais 25 na classificação (#Inverse – 6ª etapa, dia 28/09), nas seguintes em Posadas/ARG (#GuestRace – 7ª etapa, 18/10), Velocittà/SP (8ª etapa, 30/11) e pontos dobrados na finalíssima, 9ª etapa no dia 21/12 em São Paulo/SP, quando acontece o encerramento do campeonato.

Confira os melhores momentos da etapa de Londrina (#SprintNightChallenge):

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *