Spyder Race: Hyppolito Martinez e Rodrigo Posses vencem na primeira rodada dupla do ano

Primeira corrida deste domingo chegou a ser interrompida por causa da chuva. Etapa foi marcada por muitos acidentes e terminou com apenas 11 dos 22 carros que largaram ainda na pista. Pela classe Light, dupla vitória de Evandro Pelati.

A volta do sistema de rodadas duplas premiou três pilotos com o troféu de primeiro colocado na etapa de abertura da temporada 2009 da categoria – realizada neste domingo (15) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Hyppolito Martinez e Rodrigo Posses venceram pela categoria principal, enquanto Evandro Pelati subiu duas vezes ao alto do pódio pela classe Light. A primeira prova do ano reuniu 22 carros no circuito paulista, e novamente representou o maior grid do dia no estadual de São Paulo – repetindo a boa média de participantes que marcou a temporada passada da Spyder Race.

A primeira corrida do dia chegou a ser interrompida por causa da chuva logo na segunda volta – apesar da chuva em questão não ter passado de uma forte garoa e de ter durado apenas alguns minutos. Por determinação da direção de prova, a bateria inicial acabou tendo uma segunda largada, com os pilotos alinhados novamente de acordo com as posições conquistadas no treino classificatório do dia anterior.

O pole position Leandro Romera – que liderava a corrida quando a chuva começou – perdeu a liderança na segunda largada para o campeão de 2008, Fabio Perez, e vinha em intensa disputa com Renan Guerra quando foi atingido por trás em uma tentativa de ultrapassagem. Na confusão, os três primeiros acabaram prejudicados, o que deixou o caminho livre para a vitória tranqüila de Hyppolito Martinez. “Tive um pouco de sorte na primeira prova, mas isso acontece. Consegui manter um ritmo bom durante toda a corrida e fechei o dia com mais um resultado positivo, o que é sempre importante para o campeonato”, declarou ele, que foi segundo na prova seguinte.

A etapa inicial seguiu com pista seca, mas foi interrompida novamente a duas voltas do final em virtude de um acidente no Esse do Senna – que deixou óleo na pista e os carros de Jacomo Sanzoni e Paulo Kato espalhados na área de escape. Melhor para Evandro Pelati, que mesmo tendo largado em último por não ter feito o treino classificatório de sábado conseguiu a vitória. “Eu não disputaria essa prova, mas fiz um esforço pessoal e contei com o apoio da equipe do Dejair Guerra, que trabalhou até a meia noite de ontem para colocar meu carro em condições de competir. Vim lutando com o carro porque estava com pneus bem desgastados, e no final pude comemorar”, declarou.

Na segunda prova do dia os destaques foram o atual campeão Fabio Perez e o piloto da única equipe paranaense do grid, Rodrigo Posses. Mesmo sem a carenagem traseira – perdida no acidente que lhe custou a liderança da primeira prova –, Perez conseguiu liderar a disputa e recebeu a bandeirada em primeiro. No final, acabou desclassificado por falta de peso – fruto da perda de parte do carro –, e reconheceu as dificuldades que enfrentou na rodada.

“O aerofólio traseiro faz falta nas curvas de alta, e tive que vir com o carro de lado o tempo todo. No final, acabei desclassificado porque faltou 1,5kg no peso do meu carro. Chegou-se a cogitar a minha desclassificação na primeira prova, mas vale lembrar que, na primeira corrida, meu carro ainda tinha mais de meio tanque de gasolina. Como faltou somente 1,5kg no fim do dia, eu certamente terminei a bateria inicial dentro do peso mínimo exigido pelo regulamento”, comentou.

Rodrigo Posses reconheceu o bom trabalho realizado pela equipe G-Stage, de Curitiba, que em apenas seis meses de dedicação à Spyder Race – depois de diversas temporadas trabalhando com carros de rali –, pode comemorar a primeira vitória. “O ritmo dos ponteiros é muito forte, e para acompanhá-los tivemos que trabalhar muito. Há seis meses o pessoal da equipe nunca tinha visto um carro da categoria, e hoje já estamos andando na frente. Estão todos de parabéns”, declarou Posses.

Ele explicou ainda que, na primeira corrida, não teve condição de acompanhar o ritmo do vencedor, mas que a realidade foi outra na prova final em virtude do provável menor desgaste de seus pneus. “Como são duas corridas no mesmo dia, é natural que o desempenho de alguns carros varie mais do que o de outros no decorrer das voltas. Nosso acerto funcionou melhor para pneus mais velhos, e por isso acabei sendo mais competitivo na segunda prova”, encerrou.

As duas corridas deste domingo em Interlagos terminaram assim:

Corrida 1
1) Hyppolito Martinez, 8 voltas em 14min16s841
2) Rodrigo Posses, a 3s804
3) Fulvio Marote, a 4s197
4) Fábio Perez, a 6s951
5) José Cardoso, a 8s370
6) Fernando Fortes, a 14s879
7) Henrique Assunção, a 17s067
8) Ivan Mendes, a 30s008
9) Evandro Pelati (L), a 41s171
10) Jacomo Sanzone (L), a 41s464
11) Paulo Kato (L), a 45s789
12) Ronaldo Kastropil (L), a 46s636
13) Silva / Ventura, a 1min02s310
14) Alfredo Landsberger (L), a 1min03s020
15) Charles Reed, a 1min10s703
16) Carlos Medeiros (L), a 1 volta
17) Dair Arroz (L), a 2 voltas
18) Ortolani / Fernandes (L), a 2 voltas
19) Federico Fiamma (L), a 4 voltas
20) Leandro Romera, a 6 voltas
21) Renan Guerra, a 6 voltas

Corrida 2
1) Rodrigo Posses, 13 voltas em 23min02s293
2) Hyppolito Martinez, a 2s332
3) Fernando Fortes, a 17s443
4) José Cardoso, a 17s894
5) Ivan Mendes, a 25s280
6) Henrique Assunção, a 27s481
7) Silva / Ventura,  a 41s582
8) Evandro Pelati (L), a 1min20s978
9) Ronaldo Kastropil (L), a 1min24s464
10) Alfredo Landsberger (L), a 1min31s909
11) Ortolani / Fernandes (L), a 1min40s220
12) Leandro Romera, a 1 volta
13) Charles Reed, a 1 volta
14) Carlos Barros (L), a 1 volta
15) Renan Guerra, a 2 voltas
16) Fulvio Marote, a 12 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *