Stock: Após quatro etapas Duda Pamplona avalia temporada

O intervalo de seis semanas entre as etapas de São Paulo (17/06) e Londrina (29/07), será amplamente explorado pela equipe Officer Motorsport, que participa da Copa Nextel 2007 com os pilotos Duda Pamplona e Nonô Figueiredo. A ampliação da equipe em praticamente 100%, as mudanças técnicas no regulamento e a competitividade cada vez maior da categoria são fatores que criaram um cenário com componentes desconhecidas, quadro que afetou até mesmo aos seus rivais. Para Duda Pamplona, esse intervalo veio na hora certa.

“Esse intervalo permitirá avaliar com tranqüilidade o nosso trabalho após quatro etapas. Com a chegada do Nonô à nossa equipe tivemos que duplicar nossa força de trabalho para montar praticamente três carros, correndo contra o tempo e sem deixar que a pressão do tempo afetasse o entrosamento de toda a equipe. Depois de correr quatro vezes em apenas dois meses em pistas de três Estados diferentes, agora podemos analisar as informações adquiridas nesse período. Tão importante quanto isso é que agora os nossos colaboradores podem passar praticamente um mês na nossa base e se recuperar de uma agenda tão puxada.”

Se a equipe conseguiu superar esses obstáculos previsíveis, outros fatores cobraram um preço alto, em particular a adoção de um novo tipo de pneu. Nas últimas temporadas a Stock Car utilizou um produto importado, este ano substituído por um similar nacional, cujo desempenho irregular criou novos parâmetros para chegar ao melhor acerto de cada carro, pois a aderência e a durabilidade foram bastante alteradas.

“A proibição de testes exige que façamos novas experiências durante os treinos oficiais. Por um lado isso diminui custos diretos, mas por outro aumenta a dificuldade de se chegar ao melhor acerto”, comentou Duda. ”No caso do pneu nacional, tivemos que lutar contra novos parâmetros de rendimento e performance além de sofrer as conseqüências naturais de um produto ainda em fase de desenvolvimento”, completou Pamplona.

A prova disso é o fato que quatro pilotos diferentes venceram e 31 pilotos pontuaram nas quatro primeiras etapas da temporada, um equilíbrio desconhecido no mesmo período no ano passado. A equipe Officer contribuiu para esse equilíbrio, em particular na etapa disputada em Curitiba no início de maio:

“Nessa corrida larguei em quinto e terminei em quarto, somando 14 pontos no campeonato. Na etapa seguinte, em Campo Grande, marquei o segundo melhor tempo no início dos treinos, mas a partir daí nossa performance foi afetada por vários fatores. Essa discrepância de resultados nos levou a considerar a troca de chassi para a etapa de junho, em São Paulo. A agenda apertada do calendário, porém, adiou essa mudança para a etapa de Londrina, quando esperamos entrar de vez na disputa pelas dez vagas do play off, possivelmente com nossos dois carros”.

Para Fábio Gaia, diretor esportivo da Officer Motorsport, o trabalho da equipe começa a dar resultados, a julgar pela performance de Duda Pamplona e Nonô Figueiredo na recente corrida de Interlagos:

“Os números frios da folha de resultados dessa etapa mascaram o progresso que nossos pilotos registraram em São Paulo: depois de largar em 35º e 36º. Respectivamente, o Duda e o Nonô andaram entre os vinte primeiros. Muito mais do que se aproveitar de abandonos, os dois fizeram muitas ultrapassagens, algo cada vez mais raro na Stock. Esse ganho de rendimento, porém, não nos satisfaz: precisamos continuar melhorando para eliminar a distância que nos separa do pódio.”

A Copa Nextel prossegue dia 29 de julho em Londrina, noroeste paranaense, com a disputa da quinta etapa do calendário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *