Stock Boat Class One e o Renascimento da Motonáutica no Rio de Janeiro

A primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Motonáutica, categoria Stock Boat Class One será realizada pela primeira vez na Lagoa Rodrigo de Freitas, às 10h30 do dia 23 de maio de 2010. O Campeonato Stock Boat é o renascimento da motonáutica brasileira, de volta ao cenário esportivo nacional para dar oportunidade a novos pilotos, mecânicos e toda a cadeia produtiva deste segmento. Trata-se de uma modalidade em que os competidores têm igualdade de condições, pois o conjunto (casco e motor) é idêntico para todos. A motonáutica é praticada hoje nos principais países do mundo. No Brasil, após anos de glória nas décadas de 60 e 70, praticamente desapareceu do calendário esportivo nacional.

O campeonato, em sua 4ª. edição,  já esteve presente em cidades como Marina da Glória (no RJ); São Vicente (SP); Nazaré Paulista (SP); Angra dos Reis (RJ); Vitória (ES), Niterói (RJ); Manaus (AM); Ribeirão Pires (SP) e Florianópolis (SC).  Agora chegou a vez do belo cartão postal da cidade do Rio de Janeiro, a Lagoa Rodrigo de Freitas, com sua estrutura esportiva natural e paisagem inconfundível, sinônimos de beleza, vida saudável e lazer; ideal para a prática de esportes aquáticos.  No seu entorno estão localizadas as sedes náuticas dos clubes de Regatas do Botafogo, Flamengo, Vasco da Gama; além do Clube Naval (na Ilha do Piraquê e antigo representante da Federação de Motonáutica do Rio de Janeiro); e do Estádio de Remo da Lagoa e Clube Caiçaras (que sediaram provas do Pan Americanos de 2007). 
 
Seu espelho de água, em forma de coração, tem 2,2 milhões de metros quadrados de superfície, com uma profundidade média de 2,8 m e seu perímetro urbano chega a 7,8 km.  Todo esse esplendor cercado pelo Cristo Redentor, a Floresta da Tijuca, o Morro Dois Irmãos, a Pedra da Gávea, parques e áreas de preservação ambiental; sem contar os mais badalados bairros cariocas (Lagoa, Ipanema, Leblon, Gávea e Jardim Botânico).
 
Apesar de serem chamadas “voadeiras” nos anos 50 e 60, as lanchas dos campeonatos eram mais barulhentas e com pouca agilidade.  As corridas tinham público cativo e serviram de cena para o filme “Meus amores no Rio” (1958), dirigido por Carlos Hugo Christensen.  Os saudosistas lembram que os motores de popa eram enormes e as lanchas não tinham muita proteção.  Já os barcos da Stock Boat possuem motores Mercury de 150 HP Optimax, e são construídos seguindo rigorosamente as normas internacionais de segurança da União Internacional de Motonáutica (UIM). 
 
O Campeonato Brasileiro de Motonáutica, categoria Stock Boat Class One é a única homologada pela CBVM (Confederação Brasileira de Vela e Motor).   Nelson Bordallo, diretor técnico da CBVM, acompanhou as corridas nas décadas de 60 e 70, e dá seu depoimento:   “Chegamos a ter 200 barcos ou mais, em campeonatos estaduais e brasileiro, nas categorias de esporte “s” (de motores de pequena à potência de 2 mil litros), da classe “o” (os famosos catamarãs), e da classe “r” (os três pontos, ou seja, os motores de centro V8).  Ou seja, todas as competições do brasileiro de motonáutica eram realizadas na Lagoa, e algumas estaduais nos clubes da Baía de Guanabara.  Assisti a várias quebra de recordes, com pilotos de todo o Brasil.  Tinha cobertura da mídia nacional e internacional, e o público lotava as margens da Lagoa para ver os ases da motonáutica”, completa Bordallo.
 
O trajeto da corrida só será divulgado após os treinos livres e classificatórios, no dia 22 (sábado), a partir das 10h.  Já neste dia, o público terá um gostinho do que será a prova do dia 23 (domingo), ver o design arrojado e a velocidade que os barcos podem atingir, cerca de 120 km/h, ouvir o ronco dos motores, e sentir a adrenalina e emoção de uma prova de motonáutica.
 
O Campeonato Brasileiro de Motonáutica, categoria Stock Boat Class One têm o patrocínio da Revista Náutica, Governo do Estado do Rio de Janeiro; apoio da Prefeitura do Município do Rio de Janeiro, Ministério do Turismo, Associação Brasileira de Construtores de Barcos e seus Implementos (ACOBAR), Confederação Brasileira de Vela e Motor (CBVM), Refrigerante Mineirinho e Real Power Boats; apoio técnico da Rio Motor Racing Club; realização Arte & Vida e produção Stock Boat Promoções e Eventos Ltda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *