Stock: Camilo e Losacco tem corridas diferentes em Tarumã

Thiago Camilo largou em quarto e chegou em quarto lugar na penúltima etapa da temporada 2008 da Stock Car. Com o resultado, o piloto da Texaco Vogel se manteve em terceiro lugar no campeonato mas perdeu a chance de lutar pelo título da temporada, agora possível apenas para Marcos Gomes e Ricardo Maurício. Os dois primeiros colocados na corrida, Cacá Bueno e Marcos Gomes, trocaram de pneus no pit stop, ao contrário da maioria dos pilotos, entre eles Camilo e Ricardo Maurício, que largou na pole position e acabou em terceiro.

Mauro Vogel, chefe da equipe Texaco Vogel, explicou porque optou por não trocar os pneus do Astra 21 de Thiago Camilo no pit stop obrigatório. “A estratégia é decidida antes do início da corrida. O Thiago largou com um acerto e um plano de corrida para poupar pneus no início. Não foi agressivo na largada, caiu de quarto para sexto e chegou ao pit stop em quarto. Se a gente tivesse optado por trocar pneus ele teria partido para cima nas primeiras voltas. Na verdade qualuer estratégia que você adote por dar certo ou errado dependendo da sorte, do que acontece na corrida. Se até a 12ª volta, por aí, antes do pit stop, o safety car tivesse entrado por algumas voltas, como costuma acontecer aqui, os pneus esfriariam, a gente economizaria e teria um destino diferente na corrida”. 


A corrida foi bastante movimentada para Thaigo Camilo, que caiu para sexto lugar na largada, ultrapassado por Cacá Bueno e Alceu Feldmann. Com uma ultrapassagem sobre Feldmann e uma escapada de Antonio Jorge Neto, Camilo passou para a quarta posição. O piloto da Texaco Vogel chegou a liderar a corrida antes de fazer seu pit stop. Depois do reabastecimento, volgtou em segundo lugar, atrás de Ricardo Maurício, mas como o líder do campeonato, não conseguiu segurar o ritmo dos pilotos que haviam trocado de pneus. 



Giuliano Losacco levou um drive through por excesso de velocidade no pit lane a acabou com suas chances de pontuar na corrida. O piloto da Texaco JF estava disputando posição com Nonô Figueiredo, que chegou em 10º na corrida, quando teve que passar na frente do box. “Dava para chegar ali, entre os dez. Pior é que o carro estava bom e fui punido por uma coisa sob a qual não tenho controle, eu simplesmente aperto o limitador de velocidade, e se ele não funciona…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *