Stock Car: Bruno Baptista e Daniel Serra ganham recurso e avançam na liderança do campeonato

Na quarta-feira, 19 de maio, por unanimidade, a Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva deu ganho de causa aos recursos impetrados pelos pilotos Bruno Baptista, Daniel Serra, Guilherme Salas e Lucas Foresti contra decisão dos comissários esportivos da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) que, na primeira etapa do campeonato da Stock Car Pro Series 2021, em 25 de abril, em Goiânia, puniram a eles e a mais cinco pilotos com cinco segundos acrescidos ao tempo de cada um na segunda prova, por suposta ultrapassagem do carro do piloto Átila Abreu sob bandeira amarela.

“A justiça foi feita. A Comissão Disciplinar ouviu todo mundo, os pilotos e os comissários esportivos, e também entendeu que a conduta do piloto do carro #51 foi errada e extremamente perigosa, podendo inclusive abrir precedente para que, em corridas futuras, outros pilotos façam a mesma coisa, colocando em risco a segurança de todos. A Comissão agiu muito bem em reverter as punições dadas aos pilotos, que apenas recuperaram suas posições. Parabenizo a Comissão Disciplinar, a CBA e principalmente meu advogado, Diego Campos, por colocar de forma clara que a atitude foi errada”, diz Bruno Baptista, piloto da equipe RCM Motorsports, que tem apoio das empresas XP Private, Loctite, Oakberry, Pro Automotive, Hero, NGK do Brasil e V olt.

Ele, que havia terminado em sétimo lugar na pista e caído para nono, foi para quinto lugar naquela corrida após a decisão da Comissão Disciplinar, marcando quatro pontos a mais no campeonato, enquanto Daniel Serra marcou mais três pontos. Assim, após a segunda etapa, disputada no último fim de semana, em Interlagos, o piloto do carro #44 soma 69 pontos. Continua em segundo lugar no campeonato, mas a apenas dois pontos do líder Daniel Serra, que agora tem 71 pontos.

O fato em questão ocorreu na segunda prova da primeira etapa do campeonato. Houve uma bandeira amarela, assim que o safety car entrou na pista, os pilotos tiraram o pé do acelerador, e oito deles foram ultrapassados por Átila Abreu. Depois, todos recuperaram suas posições, o próprio Átila Abreu se posicionou na pista de forma a permitir essa recuperação. Mas, terminada a corrida, ele fez reclamação junto à CBA, e esses pilotos foram punidos com cinco segundos acrescidos ao tempo de prova. Os demais pilotos punidos não entraram com recurso contra as punições.

FOTO: Bruno Baptista, crédito: Rafael Gagliano / Hyset

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *